IPO da Petco na Nasdaq deve levantar US$ 816 milhões

LinkedIn

A varejista Petco Health and Wellness Company Inc. disse na quarta-feira que vendeu ações em sua oferta pública inicial (IPO) por US$ 18 cada, acima de sua meta, para levantar cerca de US$ 816,5 milhões.

A Petco, que pertence ao Conselho de Investimento do Plano de Pensão do Canadá (CPP Investments) e à empresa de private equity CVC Capital Partners, tinha como objetivo vender 48 milhões de ações em uma faixa-alvo de US$ 14 a US$ 17 por ação.

As ações da Petco devem começar a ser negociadas na Nasdaq na quinta-feira com o símbolo “WOOF”.

Goldman Sachs e BofA Securities são os principais subscritores do IPO.

O IPO, que avalia a Petco em quase US$ 4 bilhões, sinaliza que o apetite dos investidores por novas ações permanece robusto após um 2020 que foi um ano no mercado de IPO mais forte em duas décadas.

Na manhã de quarta-feira (13), as ações do credor online Affirm Holdings Inc dobraram em sua estreia na Nasdaq, depois de vender ações em seu IPO acima da faixa-alvo da empresa. Saiba Mais…

A indústria de animais de estimação dos EUA é vista por analistas como sendo mais resistente a choques econômicos do que a economia em geral e se beneficiou durante a pandemia com um aumento na adoção de animais de estimação.

O varejista online rival de produtos para animais de estimação Chewy Inc viu suas ações aumentar mais de 100% nos últimos seis meses. A Barkbox, fornecedora de caixas de guloseimas caninas por assinatura, concordou no mês passado em abrir o capital por meio de uma fusão com a Northern Star Acquisition Corp.

A Petco (NASDAQ:WOOF), sediada em San Diego, Califórnia, opera cerca de 1.470 lojas nos Estados Unidos e em Porto Rico e tem mais de 100 hospitais veterinários internos.

Fundada em 1965, a Petco foi adquirida pela CPP Investments e pela CVC Capital Partners em 2015 por cerca de US$ 4,7 bilhões. A Petco reportou vendas líquidas de US$ 3,6 bilhões e prejuízo líquido de US$ 20,3 milhões nas 39 semanas encerradas em 31 de outubro do ano passado.

Deixe um comentário