Mercados avançam na esperança de mais estímulos

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, seguindo a alta em Wall Street, com expectativas de mais estímulos para a economia, apesar das cenas caóticas em Washington quando apoiadores de Trump invadiram o Capitólio dos EUA.

No Japão, o Nikkei saltou 1,6%, em 27.490,13 pontos, enquanto o índice Topix subiu 1,68%. No início da sessão, o Nikkei atingiu o pico de 27.624,73 pontos, ultrapassando a recente alta intradiária de 52 semanas, de 27.600 pontos registrada em 29 de dezembro, nível não visto desde agosto de 1990.

O Kospi da Coreia do Sul avançou 2,14%, fechando em 3.031,68 pontos.

As ações da China Continental também registraram ganhos no dia, com o composto de Xangai subindo 0,71% e o Shenzhen Component subindo 1,11%.

O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 0,52%. As ações de empresas de telecomunicações chinesas listadas em Hong Kong despencaram depois que a NYSE deu mais uma reviravolta em sua decisão de remover as empresas. A negociação das três ações será suspensa na segunda-feira. As ações da China Mobile caíram 7,18%, enquanto a China Unicom recuou 11,35% e a China Telecom perdeu 9,38%.

Esses acontecimentos ocorreram depois de dias de incerteza após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinar uma ordem executiva que buscava proibir empresas e indivíduos americanos de investirem em empresas que o governo alegou que estariam ajudando os militares chineses.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 subiu 1,59% para fechar em 6.712 pontos. As exportações de bens e serviços da Austrália aumentaram 3% no mês a mês em novembro. As empresas produtoras de commodities tiveram um dia de fortes altas. BHP saltou 6,4%, Fortescue Metals subiu 3,5% e Rio Tinto disparou 9%. Entre as produtoras de petróleo, Santos subiu 7,8% e Woodside Petroleum subiu 5,2%.

O índice MSCI para Ásia-Pacífico exceto Japão avançou 0,62%.

EUROPA: As bolsas europeias abriram a sessão de quinta-feira em alta, seguindo seus pares asiáticos.

O pan-índice Euro Stoxx 600 abriu em alta de 0,30%, com alta para as ações do setor de construção, enquanto o setor de viagens e lazer cai. O alemão DAX 30 avança 0,49%, o francês CAC 40 opera com alta de 0,4%, enquanto o FTSE MIB da Itália e o IBEX 35 da Espanha recuam 0,07% e 0,43%, respectivamente.

Em Londres, o FTSE 100 cai 0,45%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American cai 0,5%, Antofagasta recua 0,2%, BHP sobe 0,1% e Rio Tinto avança 1,5%. Entre as gigantes petrolíferas, BP cai 0,1% e Royal Dutch Shell perde 0,2%.

A pandemia de coronavírus continua sendo uma preocupação importante na Europa. O Reino Unido relatou mais de 60.000 novos casos diários na quarta-feira e mais 1.000 mortes de pessoas com o vírus.

EUA: Os mercados futuros de ações dos EUA sobem nas negociações matinais desta quinta-feira, enquanto os investidores digeriam os desenvolvimentos no Congresso apesar dos distúrbios no Capitólio dos EUA.

Durante a sessão regular de quarta-feira, os mercados não foram afetados pelo caos causados em Washington por manifestantes pró-Trump, que invadiram o Capitólio em Washington. Os legisladores tinham acabado de iniciar o processo de contagem dos votos do Colégio Eleitoral, quando os manifestantes invadiram a câmara.

Na noite de quarta-feira, o edifício do Capitólio foi reforçado e o Congresso reuniu novamente para continuar o processo e confirmar a vitória de Biden. O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, disse que o Senado irá declarar o vencedor da eleição de 2020 na noite de quarta-feira.

O presidente Donald Trump declarou nesta quinta-feira que haverá uma “transição ordenada” de poder, poucos minutos depois do Congresso confirmar formalmente a eleição de Joe Biden como presidente.

Na quarta-feira, as ações dos EUA subiram, esperando a confirmação do resultado da eleição do segundo turno do Senado da Geórgia. Os investidores esperam que o controle democrata das duas casas do Congresso, depois que os democratas venceram as duas cadeiras para senadores em segundo turno na Geórgia, aumentou a possibilidade de aumento dos gastos em infraestrutura e outras áreas sob o governo do presidente eleito Joe Biden.

Com as restrições pandêmicas sendo restabelecidas em muitos lugares à medida que os casos de coronavírus aumentam, economistas e investidores tem esperado por mais ajuda econômica para americanos e empresas. Uma economia forte dos EUA é necessária para ajudar a impulsionar uma recuperação global da pior desaceleração em décadas.

O Dow Jones Industrial Average subiu mais de 400 pontos ou 1,44% de alta para fechar em um novo recorde. O S&P 500 subiu 0,57%, renovando o recorde intradiário durante a sessão. O Nasdaq Composite caiu 0,61% com Facebook, Amazon, Apple, Netflix e Alphabet, fechando em baixa.

O benchmark Russell 2000, que reune small caps, saltou quase 4% para 2.050 pontos na esperança de mais ajuda fiscal. Outra rodada de estímulos para a economia poderia beneficiar empresas menores, em particular porque elas tendem a ter reservas financeiras menores para sobreviver em recessões de longo prazo.

O rendimento do Tesouro de 10 anos ultrapassou 1% pela primeira vez desde desde a pandemia ser declarada em março. O salto nos rendimentos provocou uma recuperação nas ações dos bancos na quarta-feira.

Em meio ao caos, a criptomoeda Bitcoin chegou a US $ 36.000.

Na agenda econômica, o Departamento de Trabalho divulga os pedidos de seguro-desemprego da semana passada às 10h30. Economistas esperam que 815 mil americanos tenham entrado com pedido na semana passada, em comparação com os 787 mil pedidos da semana anterior. No mesmo horário será divulgado a balança comercial. Às 12h00, o ISM divulga o seu PMI Services.

ÍNDICES FUTUROS – 7h25:
Dow: +0,27%
SP500:+0,41%
NASDAQ: +0,54%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +2,96%
Brent: +0,42%
WTI: +0,65%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário