Ouro fecha em alta influenciado pelo aumento de preços ao consumidor nos EUA

LinkedIn

O ouro angariou ganhos nesta quarta-feira, sustentado por dados que mostram um aumento nos preços ao consumidor nos Estados Unidos e as expectativas de que mais estímulos fiscais do governo de Joe Biden poderiam desencadear uma inflação mais alta.

O ouro recuperou as perdas do início da sessão e fechou em alta de 0,58% para US$ 1.854,90 a onça-troy.

O Departamento do Trabalho disse hoje que seu índice de preços ao consumidor aumentou 0,4% no mês passado, após ganhar 0,2% em novembro.

“Isso mostra que há um ligeiro aumento na inflação, que sempre favorece o ouro”, disse Haberkorn.

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, informou que revelaria um plano na quinta-feira para fornecer trilhões de dólares de apoio à economia americana, enquanto ela luta com a crise do coronavírus.

O avanço do ouro ocorreu apesar dos rendimentos de referência do Tesouro de 10 anos pairando perto de seu máximo em quase 10 meses e um dólar mais firme, tornando o ouro mais caro para os detentores de outras moedas.

Funcionários do Federal Reserve dos EUA esperam uma forte recuperação econômica quando as vacinações COVID-19 ganharem força, enquanto a política monetária permanecerá acomodatícia.

Entre outros metais preciosos, a prata caiu 0,2% para US$ 25,52 a onça, a platina subiu 2,1% para US$ 1.098,67 e o paládio caiu 0,7% para US$ 2.376,33.

(Com informações da CNBC)

Deixe um comentário