Preços de importação dos EUA aumentaram mais do que o esperado em dezembro

LinkedIn

Os preços de importação dos EUA aumentaram mais do que o esperado em dezembro, impulsionados por preços mais altos de produtos de energia e um dólar fraco, sugerindo que a inflação pode aumentar no curto prazo.

O Departamento do Trabalho disse hoje que os preços de importação saltaram 0,9% no mês passado, após alta de 0,2% em novembro. Economistas ouvidos pela Reuters previam preços de importação, que excluem tarifas, acelerando 0,7% em dezembro.

No acumulado de 12 meses até dezembro, os preços de importação caíram 0,3%, após queda de 1,0% em novembro.

Os preços dos combustíveis subiram 7,8%, após alta de 4,8% em novembro, os preços dos alimentos importados caíram 0,2%. Excluindo combustíveis e alimentos, os preços de importação aumentaram 0,4% após ficarem estáveis ​​em novembro.

Os chamados núcleos dos preços de importação estão subindo após a recente fraqueza do dólar em relação às moedas dos principais parceiros comerciais dos Estados Unidos e podem manter a inflação sustentada neste ano. O governo informou na quarta-feira que os preços ao consumidor aumentaram 0,4% em dezembro.

No mês passado, o custo das mercadorias importadas da China subiu 0,3% após alta de 0,2% em novembro. Os preços dos bens de capital importados permaneceram inalterados pelo terceiro mês consecutivo. O custo dos veículos automotores importados também não se alterou. Mas os preços dos bens de consumo, excluindo automóveis, subiram 0,1%.

O relatório também mostrou que os preços de exportação subiram 1,1% em dezembro e 0,7% em novembro, os preços das exportações agrícolas aumentaram 0,6%, enquanto as exportações não agrícolas aumentaram 1,3%. Os preços de exportação aumentaram 0,2% na comparação anual em dezembro. Esse foi o primeiro aumento anual desde janeiro passado, seguido de uma queda de 1,1% em novembro.

Veja também:
Em reunião, BCE aprovou novas medidas de estímulo
Pedidos de seguro-desemprego dos EUA atingem o maior total semanal desde agosto
Produto Interno Bruto da Alemanha teve queda de 5% em 2020 em relação ao ano anterior

(Com informações da Reuters)

Deixe um comentário