Cielo: Bradesco e Banco do Brasil negam decisão sobre fechamento de capital da empresa

LinkedIn

O Bradesco informou que não está estudando o fechamento de capital da Cielo. A notícia que o Banco do Brasil e o Bradesco estão concluindo estudos para o fechamento de capital da Cielo. O Banco do Brasil também reafirmou que avalia constantemente oportunidades e alternativas que contribuam com sua estratégia corporativa e que, neste contexto, “realiza estudos regularmente para avaliação de suas participações no arranjo de meios de pagamento, não havendo, entretanto, qualquer decisão no âmbito de sua governança sobre o tema em questão neste momento”.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:CIEL3) no domingo (21). Confira o documento na íntegra.

O comunicado do BB vem após publicação de conclusão de estudo de que o Bradesco e o Banco do Brasil (que dividem o controle da empresa de meios de pagamentos) estão terminando um projeto para o fechamento do capital da Cielo.

Em nota separada, a Cielo divulgou a resposta do BB e também a do Bradesco. “Em relação à nota publicada, que citou planos para fechar o capital da Cielo, informamos que não estamos estudando nada neste sentido no momento”, afirmou o Bradesco.

O Banco do Brasil comunicou que não há qualquer decisão no âmbito de sua governança sobre a Cielo neste momento, afirmando, contudo, que “avalia constantemente oportunidades e alternativas que contribuam com sua estratégia corporativa”.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

Lucro líquido de R$ 290,2 milhões em 2020 refletindo fortes controles de custos e despesas

Cielo encerrou o ano de 2020 com um lucro líquido de R$ 490,2 milhões, o que representa uma queda de 68% sobre o mesmo período do ano anterior.

Segundo a operadora de cartão de crédito, a redução do consumo devido à pandemia afetou não apenas os negócios da Cielo, mas trouxe impactos importantes à Cateno, que ao longo do ano apresentou queda em volume, especialmente nos negócios mais rentáveis. “Esse contexto pesou fortemente sobre o resultado da companhia, principalmente no primeiro semestre”, apontou a empresa.

Deixe um comentário