Dólar encerra a semana em alta de 1,659% a R$ 5,6055

LinkedIn

O dólar comercial fechou essa sexta-feira, em alta de 1,659 sendo cotado a R$ 5,6055 para venda e a R$ 5,605 para compra, na semana o dólar valorizou 4,042%.

Dois leilões de venda de dólares, no total de US$ 1,545 bilhão, não foram suficientes para evitar que o dólar fechasse na marca que ganhará as manchetes. O principal motivo da pressão é a escalada dos juros de longo prazo nos EUA (Treasuries), que arrisca o fluxo para os emergentes.

Todas as moedas desse grupo de países se desvalorizaram em bloco hoje, assim como nos últimos dias. A alta dos rendimentos lá fora atrai os investidores de volta para a matriz, o dólar também se fortalece ante seus pares, em um movimento de ajuste às pressões inflacionárias, ainda que o Fed insista que não está preocupado com isso.

A volatilidade nos Treasuries aumentou desde que se elevaram as chances de aprovação do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão, que pode ocorrer ainda hoje ou no final de semana. A política expansionista de Biden favorece a recuperação econômica, que se soma ao ritmo mais forte de vacinação nos EUA para que a vida volte ao normal.

Aqui, o BC atua mesmo com a pressão associada a esse fator externo, e atua com venda no spot. Hoje, chamou o primeiro leilão a meia hora do fechamento da Ptax, o que não é usual. No segundo leilão, parece ter tentado evitar o fechamento em R$ 5,60, o que não conseguiu.

A escalada desafia o BC a corrigir a taxa Selic, em níveis muito baixos, e essa já é uma aposta consensual do mercado. Alguns analistas consideram que o BC está “mostrando medo” [da inflação] e age no câmbio de forma muito mais pró-ativa do que costumava. Além desses fatores, as coisas aqui dentro não ajudam, com os riscos fiscais e novos sinais intervencionistas do presidente Bolsonaro, que colocam em xeque a política econômica.

Na máxima o dólar chegou a R$ 5,6085,  e na mínima a R$ 5,4922. No futuro, o contrato para março estava sendo negociado em alta de 1,1% a R$ 5,5877, por volta das 17h18.

Acompanhe as altas e baixas do dólar nos últimos dias:

Data Compra Venda Variação Variação
01/02/2021 5,4483 5,4498 -0,451% -0,0247
02/02/2021  5,3538  5,3548 -1,743% -0,094
03/02/2021 5,3692 5,3702 0,288% 0,0154
04/02/2021  5,4488 5,4493 0,0791% 0,0791
05/02/2021 5,3827 5,3837 -1,204% -0,0656
08/02/2021  5,3711 5,3726 -0,206%  -0,0111
09/02/2021 5,3819 5,3829 0,192% 0,0103
10/02/2021  5,3706 5,3711  -0,219 -0,0118
11/02/2021  5,3878 5,3883  0,32% 0,0172
12/02/2021 5,3732 5,3742 -0,262% -0.0141
17/02/2021  5,4142 5,4152 0,763% 0,041
18/02/2021  5,4405 5,441 0,476% 0,0258
19/02/2021  5,3849 5,3854  -1,022% -0,0556
22/02/2021  5,4534 5,4539 1,272% 0,0685
23/02/2021 5,4417 5,4422 -0,215% -0,0117
24/02/2021  5,4202 5,4207  -o,395 -0,0215
25/02/2021 5,513 5,514 1,721% 0,0933
26/02/2021  5,605  5,6055 1,659% 0,0915

💵 Está pensando em viajar? Faça a conversão de moedas gratuitamente!

🇧🇷 – US$ 1 = R$ 5,58
🇪🇺 – US$ 1 = €$ 0,82
🇬🇧 – US$ 1 = £$ 0,71

Acompanhe como foi a evolução do dólar nos últimos seis meses:

Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

(Com informações Rosa Riscala)

Deixe um comentário