Dono do Pão de Açúcar e do Extra usa Tezos (TXZ) para criar uma nova criptomoeda

LinkedIn

Uma nova criptomoeda está sendo desenvolvida pelo Grupo Casino, que controla atualmente a rede Pão de Açúcar e o Extra no Brasil. De acordo com a ACN Newswire, a criptomoeda foi criada através da blockchain da altcoin Tezos (XTZ).

Além do Grupo Casino, a The Lugh Company e a Coinhouse também são responsáveis pela criação da criptomoeda Lugh (EUR-L), que pode ser adotada futuramente como forma de pagamento e até em programas de fidelização de clientes.

Classificada como uma stablecoin, a criptomoeda apresentada pelo Grupo Casino terá o preço atrelado ao euro. Dessa forma, cada unidade da Lugh (EUR-L) corresponderá a 1 € no mercado.

Criptomoeda do Grupo Pão de Açúcar

A empresa que controla o Pão de Açúcar e o supermercado Extra está trabalhando no desenvolvimento de uma stablecoin que pode ser usada como forma de pagamento em mais de 12 mil lojas que fazem parte do grupo.

Somente no Brasil, por exemplo, o Grupo Casino possui mais de 800 lojas, divididas entre supermercados e hipermercados. Além das marcas Pão de Açúcar e Extra, o grupo é dono do Assaí e do Compre Bem.

Segundo o comunicado, o Grupo Casino possui interesse em usar a criptomoeda como uma nova forma de pagamento que pode ser adotada futuramente em lojas que fazem parte da empresa.

Além disso, a EUR-L pode ser usada em programas de fidelidade de clientes do grupo, que possui lojas espalhadas por todo o mundo.

“O Casino Grupo considera este projeto uma oportunidade para desenvolver novos e inovadores meios de pagamento e programas de fidelização no futuro.”

Empresa usa Tezos para criar stablecoin

O uso do dinheiro digital durante a pandemia e a expansão do mercado de Bitcoin (BTC) está impulsionando a criação de novos projetos, como a criptomoeda lançada pelo Grupo Casino.

No total, inicialmente foram emitidas 500 mil unidades da Lugh, que podem ser negociadas através da Coinhouse. Com o preço atrelado ao euro, a Lugh Company garantiu a paridade da stablecoin mediante um depósito bancário do mesmo valor emitido em criptomoedas.

Segundo o projeto da criptomoeda, a tecnologia blockchain da Tezos permitiu a criação da EUR – L, que foi emitida através da rede da altcoin. Além da Tezos, o projeto conta com o apoio da Nomadic Labs.

“Tecnologicamente, a Lugh Company se beneficia da expertise da SCEME, desenvolvedora da plataforma de emissão e gerenciamento da Lugh, Nomadic Labs, especialista francesa na tecnologia de blockchain da Tezos na qual o Lugh (EUR-L) será emitido.”

Embora a criptomoeda do grupo já tenha sido emitida, o uso dela será restrito a usuários da Coinhouse nessa primeira fase de implantação do projeto. De acordo com um comunicado da exchange, qualquer pessoa poderá usar a plataforma para negociar a criptomoeda.

Com uma auditoria mensal, a EUR-L foi apresentada pela Lugh Company às autoridades francesas, e pode ser submetida a regulamentação sobre criptomoedas daquele país.

“Este ativo digital foi apresentado às autoridades reguladoras francesas e está disposto a cumprir o quadro regulatório atual.”

Por Paulo José

Deixe um comentário