Eletrobras: PPI recomenda inclusão da estatal no PND

LinkedIn

A Eletrobras informou que foi publicada a Resolução CPPI número 167 pelo conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI). O documento recomenda a inclusão da estatal no Programa Nacional de Desestatização (PND), para o início dos estudos para a estruturação do processo de capitalização da companhia.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) nesta terça-feira (23). Confira o documento na íntegra.

“Para o início dos estudos necessários à estruturação do processo de capitalização dessa empresa”. O ato confirma deliberação do PPI da última semana.

 Para entrar efetivamente no PND, a companhia ainda depende do aval presidencial por decreto.

A medida só é possível devido à publicação da Medida Provisória 1031/2021, editada em fevereiro para permitir os estudos para a desestatização da empresa.

Pela resolução, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) será responsável por contratar os estudos.

A inclusão da Eletrobras no PND e a contratação dos estudos são as únicas etapas que podem ser feitas neste momento.

O governo destacou durante a reunião do PPI semana passada que todos os demais atos dependem da aprovação da MP pelo Congresso e de sua conversão em lei, bem como da sanção presidencial – uma das exigências feitas pelo Congresso para permitir a tramitação da MP.

A resolução do PPI recomenda, portanto, ao presidente da República que a qualificação da Eletrobras no âmbito do PPI e sua inclusão no PND percam seus efeitos “caso a Medida Provisória nº 1.031, de 2021, não seja convertida em lei”.

Lucro líquido de R$ 6,3 bilhões em 2020, queda de 43% influenciado pela variação cambial decorrente da pandemia

A Eletrobras registrou no consolidado do exercício de 2020 um lucro líquido de R$ 6,387 bilhões, 43% inferior aos R$ 11,133 bilhões obtidos no ano anterior. A companhia salienta que o lucro de 2019, é composto do resultado das operações continuadas de R$ 7,848 bilhões e de R$ 3,285 bilhões referente às operações descontinuadas (distribuição), com destaque para privatização da distribuidora Amazonas Energia. Com isso, pelo critério de operações continuadas, o lucro recuou 19%.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

4T20

A Eletrobras registrou um lucro líquido de R$ 1,269 bilhão no quarto trimestre de 2020, queda de 44% na comparação com os R$ 2,273 bilhões apurados no mesmo intervalo de 2019, conforme valores reapresentados pela companhia seguindo orientação dos órgãos reguladores.

De acordo com a estatal de energia, os resultados do trimestre foram impactados, principalmente, pelo crescimento das receitas de transmissão, no valor de R$ 1,427 bilhão, refletindo a aprovação da revisão tarifaria das concessões de transmissão prorrogadas nos termos da Lei 12.783/2013, concluída em junho do ano passado, e por provisões para contingências no valor de R$ 3,128 bilhões, com destaque para R$ 2,251 bilhões relativos às contingências judiciais que discutem a correção monetária de empréstimo compulsório. A Eletrobras também destacou o impacto do impairment realizado na usina de Candiota 3, no valor de R$ 611 milhões, dado o prazo previsto para encerramento do contrato por disponibilidade.

Deixe um comentário