Ouro fecha estável pressionado pela alta do dólar

LinkedIn

O ouro fechou estável  nesta terça-feira, pressionado por uma alta do dólar, com os investidores aguardando as sugestões de política de uma reunião de dois dias do Federal Reserve dos EUA.

O ouro para abril fechou estável, em +0,09%, cotado a US$ 1,730,90 a onça-troy na Comex.

“O ouro deveria ter encontrado um fundo, mas o grande risco é o Fed, e se o Fed não reagir contra o mercado de títulos, você poderá ver aquele dia de vendas em pânico (em ouro)”, disse Edward Moya, do mercado sênior analista da OANDA.

A reunião de dois dias do Comitê Federal de Mercado Aberto dos EUA termina na quarta-feira. O banco central deve reiterar sua promessa de manter as taxas de juros próximas de zero até que a economia alcance o pleno emprego.

O dólar subiu 0,1%, aumentando o custo de manter ouro em outras moedas. O ouro pode subir com os rendimentos do Tesouro dos EUA nos próximos meses, já que um movimento mais próximo de 2% nos rendimentos pode atrapalhar a compra implacável do mercado de ações e restaurar o apelo do ouro como um porto seguro, acrescentou Moya.

Embora o ouro seja considerado uma proteção contra a inflação, os rendimentos mais altos do Tesouro dos EUA embotaram o apelo do ouro sem juros.

O paládio saltou 4,9%, para US$ 2.504,09 a onça, depois de atingir a maior alta em um ano de US$ 2.520,31.

Dado que uma escassez de paládio é provável em 2021, e os estoques acima do solo estão em seus níveis mais baixos desde 2003, qualquer queda terá um grande impacto sobre os preços, disse o UBS em uma nota.

A russa Norilsk Nickel, maior produtora mundial de paládio, reduziu hoje suas estimativas de produção para 2021, citando complicações com duas minas siberianas.

A prata caiu 1,2%, para US$ 25,95 a onça, e a platina, caiu 0,2%, para US$ 1.210,50.

(Com informações da CNBC)

Deixe um comentário