Smiles: acionistas decidem sobre incorporação da companhia pela Gol

LinkedIn

Os acionistas da Smiles decidem sobre incorporação da companhia pela Gol na próxima segunda-feira (15).

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:SMLS3) neste domingo (14).

Se por um lado a operadora aérea quer pagar menos pela Smiles, por outro, não houve organização da empresa de fidelidade de forma a defender seu valor dentro do contexto de grupo e não apenas de forma isolada.

A assembleia geral extraordinária (AGE) pode ser a oportunidade que faltou até o momento para os acionistas minoritários da Smiles e a administração da Gol (BOV:GOLL4) chegarem a um consenso de preço.

Na última terça-feira (9), a Gol publicou um laudo de avaliação realizado por uma consultoria em relação ao preço das ações da Smiles (SMLS3). A conclusão é de que o preço justo está entre R$ 22,07 e R$ 22,37.

Conforme a Apis Consultoria, as demonstrações financeiras mais recentes de Smiles disponíveis na data de elaboração dos estudos, o capital social subscrito e integralizado da companhia corresponde a 124.158.953 ações ordinárias. Desse total, 65.316.525 ações são detidas pela Gol. O restante está em free float, não havendo ações em tesouraria.

Assim, considerando a totalidade de ações da Smiles, estima-se que o valor de mercado da empresa está entre R$ 2,740 e R$ 2,777 bilhões.

A proposta é contestada por minoritários da Smiles e pelo menos um deles, a Esh Capital, pediu a suspensão da assembleia junto a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No entanto, a CVM negou a solicitação Esh Capital de suspender por 15 dias o prazo de convocação para que o regulador pudesse analisar supostas irregularidades na proposta apontadas pelos minoritários.

Proposta

A reorganização tem como objetivo migrar a base acionária da Smiles para a Gol.

Na data da reorganização o capital social está assim dividido: o capital total da Smiles está representado por 124.158.953 ações ordinárias e o capital total da GLA está representado por 1.915.298.982 ações ordinárias, e 701.729.152 ações preferenciais, e o capital total da Gol por 2.863.682.710 ações ordinárias e 272.200.223 ações preferenciais.

Assim, com estes valores, os acionistas de Smiles receberão, para cada ação ordinária de emissão da Smiles de que sejam proprietários:

  • Uma parcela em de R$ 4,46 (referente ao resgate das Ações PN Resgatáveis Classe B Gol), a ser paga à vista, em parcela única, em até 10 dias úteis contados da data de consumação da reorganização; e 0,6601 Ação PN Gol (Relação de Troca Base), OU;
  • Uma parcela de R$ 17,86 (referente ao resgate das Ações PN Resgatáveis Classe C Gol), a ser paga à vista, em parcela única, na data de liquidação financeira; e 0,1650 Ação PN Gol (Relação de Troca Opcional), ajustada na forma prevista no protocolo e justificação, a critério dos acionistas titulares de ações da Smiles que deverão exercer a opção em prazo a ser oportunamente divulgado caso a reorganização seja aprovada.

Na determinação da relação de troca proposta, a Gol e a GLA levaram em consideração o valor de R$ 27,05 por ação PN Gol e um valor de R$ 22,32 por ação da Smiles.

A proposta está sujeita à aprovação de 2/3 dos acionistas minoritários da Smiles, a Gol, que possui 52,6% do
capital da empresa, não votará na assembleia. Nessa proposta, a Smiles foi avaliada em R$ 2,77 bilhões, e a
Gol, em R$ 9,625 bilhões.

Aprovação da operação

Em caso de aprovação da operação, a GOL teria que emitir cerca de 10 milhões a 48 milhões de novas ações, promovendo uma diluição entre 3% e 12% para os atuais acionistas da empresa.

A operadora aérea não decide como financiará a operação, que pode demandar recursos que variam de R$ 290 milhões a R$ 990 milhões, conforme estimativas do Safra.

Com base na última atualização financeira da empresa de 21 de fevereiro (não auditada), a GOL tem atualmente R$ 2,0 bilhões em liquidez, R$ 2,2 bilhões em depósitos e R$ 1,3 bilhão em ativos não onerados.

No entanto, a Gol já está bastante alavancada e, pelos números financeiros do terceiro trimestre do ano passado, possui uma dívida líquida total de R$ 15,5 bilhões. A operadora aérea atualmente negocia com uma relação Dívida líquida/Ebitda de 4 vezes.

Processo de incorporação

Em resposta ao questionamento apresentado pela Delta Air Lines, a Gol comunicou que o processo de incorporação da Smiles passará por sua credora Delta Air Lines, seja ao pedir consentimento para a operação, seja pagando a dívida que a Gol tem com a Delta e que tem como garantia ações da Smiles.

Além disso, a Gol informou que inexiste no Protocolo e Justificação da operação qualquer previsão de condição suspensiva para a operação que esteja relacionada à obtenção de anuência de qualquer dos credores da GOL ou da Smiles.

Benefícios de reorganização

Entre os benefícios da reorganização, Gol e Smiles citam assegurar a competitividade de longo prazo do Grupo nos seus principais mercados (viagens aéreas e programas de fidelidade) e a unificação das bases acionárias de Gol e Smiles em uma única companhia aberta, o que simplificaria a estrutura acionária do Grupo, aumentando a liquidez no mercado das ações negociadas.

Outros benefícios incluem o aprimoramento e maior eficiência da governança e na tomada de decisões, através da maior coordenação administrativa e do compartilhamento do plano de negócios e da definição de objetivos para todas as empresas do Grupo.

A Gol e Smiles citam ainda a integração (em contrapartida à mera consolidação) dos resultados financeiros e operacionais das operações, dos balanços e fluxos de caixa da Smiles, GLA e da Gol de forma a permitir ao Grupo otimizar sua estrutura de capital, custo de capital e recursos  financeiros, permitindo que a companhia aérea concorra de forma mais eficaz e que o programa de fidelidade se beneficie do melhor posicionamento de seu principal parceiro de negócios.

Também são benefícios citados o reforço da estrutura de capital da companhia aérea e a realização de sinergias, incluindo gerenciamento de receitas mais dinâmico e flexível e a eliminação de ineficiências tributárias, resultantes da estrutura societária atual, entre outras.

Lucro líquido de R$ 195,9 milhões em 2020, queda de 67,7%

A Smiles Fidelidade, empresa de programas de relacionamento ligada à companhia aérea Gol, registou lucro líquido foi R$ 195,9 milhões em 2020, queda de 67,7% ante 2019.

Os resultados da Smiles referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 08/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

4T20

A Smiles Fidelidade registrou lucro líquido de R$ 89,823 milhões no quarto trimestre de 2020, perda de 50% em relação ao mesmo período do de 2019, quando havia obtido lucro de R$ 179,536 milhões.

O Ebitda totalizou R$ 97,019 milhões nos meses de outubro a dezembro de 2020, retração de 58,8% ante igual época do ano anterior.

A receita líquida, por sua vez, totalizou R$ 211,165 milhões no quarto trimestre, baixa de 16,6% ante o quarto trimestre de 2019.

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Faça o login em ADVFN
Registrar agora

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br

V: D: 20230923 15:53:43