Viver (VIVR3): prejuízo de R$ 180,8 milhões em 2020, redução de 18% em relação ao ano anterior

LinkedIn

A Viver reportou um prejuízo de R$ 180,8 milhões em 2020, uma redução de 18% em relação ao ano de 2019.

Os resultados da Viver (BOV:VIVR3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 30/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

A receita operacional líquida foi de R$ 44 milhões no ano de 2020.

No acumulado do ano, as Vendas Brutas totalizaram R$49,9 milhões, frente a R$32,2 milhões em 2019, representando aumento de 55%.

No ano de 2020 foram distratadas 214 unidades com valor total de devolução aos clientes de R$346,4 mil, sendo o VGV potencial para futura venda dessas unidades no montante de R$52,3 milhões.

Em 31 de dezembro de 2020, o saldo do estoque da Viver era de R$ 234,1 milhões. O estoque da Companhia inclui terrenos adquiridos em dinheiro e via permuta, construções em andamento e unidades concluídas.

Em 2020, a empresa reduziu 526 ações judiciais.

O Conselho de Administração da Viver aprovou em 26 de janeiro de 2021 a proposta de aumento de capital social, no montante de até R$ 55,1 milhões ao preço de emissão de R$ 1,27, dentro do limite do capital autorizado, destinando-se a capitalização de créditos extra concursais detidos pela Polo Capital Management e NPL Brasil Gestão de Ativos Financeiros Ltda.

4T20

No 4T20, a Viver apresentou um prejuízo de R$ 63,9 milhões. A receita operacional líquida foi de R$ 16,6 milhões no quarto trimestre.

O prejuízo recorrente é consequência do aumento de provisões. O resultado negativo no 4T20 foi impactado de forma relevante pelo reconhecimento de Impairment de imóveis a comercializar e terrenos no montante de R$ 14,7 milhões e aumento na provisão para demandas judiciais no montante de R$ 36,3 milhões.

O Ebitda da Companhia ficou negativo em R$ 53,7 milhões no 4T20.

No 4T20 as vendas contratadas brutas totalizaram R$ 14,6 milhões, representando aumento de 64% em relação ao trimestre anterior.

A Viver encerrou o trimestre com aproximadamente R$ 24,5 milhões de recebíveis e R$ 102,3 milhões de estoque a valor de mercado, sendo R$ 23,2 milhões e R$ 62,4 milhões respectivamente provenientes de unidades concluídas

No quarto trimestre de 2020, foram distratadas 121 unidades com devolução de R$ 10 mil e VGV potencial de R$ 21,1 milhões, representando aumento de 215% em VGV Potencial em relação ao trimestre anterior.

A Viver encerrou o 4T20 com 3.635 processos judiciais em aberto, sendo que 45% dos processos estão dentro da Recuperação Judicial.

 

Pensando em investir na Viver?

→ Desde 1992 a Viver atua no mercado imobiliário, operando em todas as etapas da incorporação imobiliária, da aquisição do terreno à venda das unidades. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

As ações da Viver são negociadas no Novo Mercado da B3.

Composição Acionária

Viver_comp

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Viver oscilaram entre a mínima de R$ 0,89 e a máxima de R$ 2,14. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 5,3%, negociada a R$ 1,19.

Confira o histórico da Viver (VIVR3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Méd. Vol Méd. Variação Variação %
1 Semana 1,01 1,24 0,98 1,10 976.200 0,18 17,82%
1 Mês 0,98 1,24 0,89 1,02 600.576 0,21 21,43%
3 Meses 1,26 1,37 0,89 1,14 595.952 -0,07 -5,56%
6 Meses 1,14 1,45 0,89 1,20 621.085 0,05 4,39%
1 Ano 1,17 2,14 0,89 1,46 761.958 0,02 1,71%
3 Anos 0,159 3,80 0,011 0,3046933 4.417.005 1,03 648,43%
5 Anos 0,003 3,80 0,002 0,2923432 2.793.006 1,19 39.566,67%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário