Wiz (WIZS3): lucro líquido de R$ 199 milhões em 2020, queda de 10,8% por efeitos não recorrentes

LinkedIn

A Wiz encerrou o ano de 2020 com lucro líquido de R$ 199 milhões, redução de 10,8%. Segundo o relatório da Wiz, o lucro líquido no ano foi impactado por efeitos não recorrentes ao longo do ano

Os resultados da Wiz (BOV:WIZS3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 04/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

A receita líquida cresceu 17,8%, para R$ 803 milhões. O Ebitda ficou em R$ 374 milhões, 5% menor que em 2019.

4T20

A Wiz registrou queda de 33% no lucro líquido do quarto trimestre de 2020 ante o mesmo período de 2019, para R$ 33 milhões

O Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 73 milhões nos três últimos meses do ano passado. O montante equivale a uma queda de 29,8%.

O resultado do Ebitda é explicado pela incorporação de custos referentes às novas unidades de Negócios Wiz Conseg e BMG Corretora e pelo efeito de do reconhecimento de provisões para contingências fiscais não recorrentes, de acordo com o relatório.

A receita líquida da Wiz ficou em R$ 236 milhões entre outubro e dezembro desse ano, crescendo 28,9% ante o quarto trimestre de 2019.

Além disso, a receita bruta do Produto Vida  teve queda de 6,5% no quarto trimestre de 2020 ante o mesmo período em 2019, alcançando o patamar de R$ 49,9 milhões. Já a receita bruta do produto Habitacional  cresceu 10%, para R$ 24 milhões.

“Esse desempenho foi influenciado pelas receitas de vendas novas que apresentaram uma queda de 23,1% no quarto trimestre, quando comparadas ao mesmo período do ano anterior, devido à mudanças de foco para produtos de pagamento mensal comercializados pela rede Caixa durante o 4T20, que possuem menor tíquete médio, mas geram recorrência de pagamento”, explica o documento sobre o produto Vida.

Em relação ao estoque de receita da operação, o produto Vida apresentou alta de 2,9%, quando comparado ao mesmo período de 2019, para R$ 35 milhões. Por sua vez, o produto habitacional ficou em R$ 23,7 milhões entre outubro e dezembro de 2020, com alta de 9,7% na mesma comparação.

Pensando em investir na Wiz?

→ A Wiz é uma gestora de canais de distribuição de produtos financeiros e seguros.  A empresa possui R$ 1,15 bilhão de valor de mercado. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Corretagem de seguros de todos os ramos, assessoria e consultoria na área de seguros em geral, intermediação e desenvolvimento de soluções em negócios, sem especificação definida, dentre outros.

Governança Corporativa

A Wiz é uma companhia de capital aberto com ações negociadas no Novo Mercado – segmento de listagem da B3 que reúne as empresas com os mais elevados padrões de governança corporativa.

Composição Acionária

ACIONISTAS QUANTIDADE DE AÇÕES PERCENTUAL
      Integra Participações 42.169.593 26,37%
      Caixa Seguros Holding 39.976.820 25,00%
Acionistas Controladores 82.146.413 51,37%
     Outros Acionistas 77.760.743 48,63%
Free Float* 77.760.743 48,63%
Ações em Tesouraria 126 0,00%
Total de Ações 159.907.282 100,00%

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Wiz oscilaram entre a mínima de R$ 6,05 e a máxima de R$ 14,14. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 15,89%, negociada a R$ 7,22.

Confira o histórico da Wiz (WIZS3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 6,37 7,22 6,13 6,61 2.692.180 0,17 2,67%
1 Mês 8,21 8,47 6,05 6,87 2.408.911 -1,67 -20,34%
3 Meses 9,16 9,36 6,05 7,49 1.749.028 -2,62 -28,6%
6 Meses 10,43 10,43 6,05 8,17 1.155.569 -3,89 -37,3%
1 Ano 14,13 14,14 6,05 9,00 1.063.493 -7,59 -53,72%
3 Anos 10,92 16,79 6,05 9,72 834.819 -4,38 -40,11%
5 Anos 19,47 23,39 6,05 11,48 896.518 -12,93 -66,41%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário