Bitcoin deve fechar o primeiro abril ‘vermelho’ em 6 anos, enquanto Ethereum continua sua ascensão histórica

LinkedIn

O Bitcoin (BTC) pode não estar preocupando os analistas com sua última queda de preço, mas provavelmente fechará seu primeiro mês negativo de abril em seis anos nesta semana, apesar de ter atingido nova máxima histórica há duas semanas.

Dados do recurso de monitoramento Bybt mostram fechamento de abril com -8,3%, representando o pior abril já registrado para o Bitcoin e o primeiro desde 2015 a ter prejuízo.

Um April como poucos para o Bitcoin

O desempenho contrasta com o de março, tradicionalmente um “mês ruim” para o Bitcoin, mas que este ano teve ganhos de quase 30%.

Após o primeiro trimestre ter apresentado três meses consecutivos de alta – algo que não acontecia desde 2013 – 2021 continua a desarticular várias tendências de preços do BTC.


Comparação de retornos mensais de Bitcoin. Fonte: Bybt

No momento em que este artigo foi escrito, faltando menos de dois dias para entrar maio, o BTC/USD está negociado em cerca de US$ 54.600, tendo atingido US$ 56.200 com rumores de que o Facebook havia comprado Bitcoin no primeiro trimestre. Esses rumores, apesar de chegarem à mídia convencional, acabaram se revelando infundados.

Como sempre, os nomes mais conhecidos do Bitcoin não se incomodaram com o milagre da falta de adoção, proveniente do relatório de lucros do primeiro trimestre do Facebook.

“Se você vendeu Bitcoin porque o Facebook não comprou nenhum no primeiro trimestre e você acha também que é GMI, tenho algumas notícias infelizes para vocês”, disse Travis Kling, CEO da Ikigai, gestora de ativos de cripto, aos seguidores do Twitter.

CapturadeTela2021-04-29às14.09.01

Conversa manifesta possível “correlação inversa” do Ether

Enquanto isso, o consenso entre os traders está crescendo para que o Bitcoin continue esfriando após seis meses de alta épica.

Durante esse período, que deve durar até o outono, as altcoins estão no foco, elas já estão retomando a maior parte da capitalização total de mercado das criptomoedas.

Ether (ETH), a maior altcoin, que atingiu novas máximas nesta semana, está se mostrando particularmente não correlacionado ao Bitcoin nas condições atuais.

“Não apenas eles não estão correlacionados, o que seria um 0, eles entraram no reino da correlação inversa”, observou o popular trader Scott Melker, resumindo as descobertas de seu último boletim informativo Wolf Den.

“Para observar, vimos o ETH/BTC subir significativamente com a queda do BTC”


BTC/USD candles diário vs. ETH/USD (laranja) (Bitstamp). Fonte: TradingView

No quarto trimestre, no entanto, o Bitcoin promete despertar e continuar sua jornada.

Por William Suberg

Deixe um comentário