Camil aprova emissão de debêntures no valor de R$ 600 milhões

LinkedIn
O Conselho de Administração Camil aprovou a realização da 10ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, para distribuição pública com esforços restritos, da companhia no valor de R$ 600.000.000,00.
O comunicado foi feito pela empresa (BOV:CAML3) nesta sexta-feira (30). Confira o documento na íntegra.
As Debêntures serão objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação, sob o regime de garantia firme de colocação, nos termos da Instrução da CVM, com intermediação do
Banco Safra, do Banco Itaú e do UBS.
O valor nominal unitário de R$1.000,00, na data de emissão, não está sujeito a atualização monetária ou correção por qualquer índice. As Debêntures farão jus a juros remuneratórios correspondentes à variação acumulada de 100% das taxas médias diárias do DI – Depósitos Interfinanceiros de um dia, “over extra – grupo”, expressas na forma percentual ao ano, base 252 dias úteis, acrescida de spread de 1,70% com prazo de vigência de 3 anos contados da data de emissão, vencendo-se, portanto, em 5 de maio de 2024.
Os recursos líquidos captados pela Camil com a emissão das Debêntures serão destinados exclusivamente para reforço de capital de giro da Companhia, para atender aos negócios de gestão ordinária da Companhia.

A Camil divulga os resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020 no dia 06 de maio. 

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020

Maior Ebtida de sua história alcançando R$ 237 milhões no 3T20

Camil teve lucro líquido de R$ 129,5 milhões no 3T20, aumentando 96% no exercício encerrado em novembro após aumento de preços e das oscilações do câmbio, e ações que levaram a uma redução de custos e despesas.

A empresa teve o maior lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de sua história com o lucro bruto alcançando R$ 237 milhões. A margem Ebitda atingiu 11,9%, alta de 2,7 pontos percentuais na mesma comparação.

Deixe um comentário