Direcional (DIRR3): lucro líquido de R$ 27 milhões, crescimento de 170%

LinkedIn

Direcional registrou lucro líquido de R$ 27 milhões no primeiro trimestre, crescimento de 170% em comparação com o primeiro trimestre do ano anterior.

Ajustando o lucro líquido pelo já citado efeito não recorrente derivado da exposição de parte da nossa dívida ao IPCA e da marcação a mercado do swap contratado no mês de março, a Companhia apresentou um Lucro Líquido Ajustado de R$ 36 milhões no 1T21. Nesse caso, a Margem Líquida Ajustada foi de 8,7%.

O Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – atingiu R$ 77 milhões, ficando 76% acima do registrado no 1T20 e 18% abaixo do 4T20. A Margem Ebitda foi de 18,5%.

O Ebitda Ajustado foi calculado considerando o ajuste pelos juros capitalizados de financiamento à produção, que compõem a linha de Custos, e pelas despesas não recorrentes do processo de IPO da Riva – que ocorreram em trimestres anteriores, como o 4T20, por exemplo. Dessa forma, o Ebitda Ajustado no 1T21 foi de R$ 78 milhões, representando um crescimento de 73% em relação ao 1T20. A Margem EBITDA Ajustada1 atingiu 18,8%, um incremento de 3 p.p. no período.

A receita líquida do trimestre atingiu R$ 414 milhões, um crescimento de 42% em relação ao 1T20. O desempenho é decorrente basicamente do crescimento das vendas líquidas no segmento de incorporação imobiliária, que representa a parcela mais significativa do mix de receitas.

No 1T21, a Companhia lançou 8 novos empreendimentos/etapas, que totalizaram VGV de R$ 575 milhões (R$ 453 milhões % Companhia), crescimento de 311% na comparação entre o 1T21 e o 1T20.

No 1T21, as Vendas Líquidas contratadas totalizaram VGV de R$ 515 milhões, um crescimento de 73% em relação ao mesmo trimestre de 2020, e em linha com o registrado no 4T20. Cabe ressaltar que o mês de março/2021 foi o melhor mês de Vendas da história da Direcional, indicando a continuidade da forte demanda que já vinha sendo observada no decorrer de 2020, mesmo com todas as restrições impostas em decorrência da pandemia.

A velocidade de Vendas Líquidas do 1T21, medida pelo indicador VSO (Vendas Líquidas sobre Oferta), manteve-se em 17% na visão consolidada. A VSO dos projetos da Direcional, excluindo o Legado, foi de 17% no trimestre. Por sua vez, a VSO do segmento Riva atingiu 20%, maior patamar da história do segmento.

Os resultados da Direcional Engenharia (BOV:DIRR3) referentes às suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 10/05/2021. Confira o Press release na íntegra!

VISÃO DO MERCADO

Bradesco BBI

O Bradesco BBI destaca que a Direcional registrou fortes resultados financeiros, impulsionados pela sua melhor performance operacional da história, para o primeiro trimestre. O banco destaca alta de 270% nos lançamentos e de 77% no primeiro trimestre, com resultado financeiro sólido. A margem bruta ficou em 35,7%.

O banco classifica os resultados como muito fortes e que reforçam sua visão construtiva sobre a empresa, que é sua top pick (ação favorita) entre construtoras residenciais.

Bradesco BBI mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 20,00…

Credit Suisse

O Credit Suisse classificou os resultados divulgados pela Direcional como fortes, impulsionados por fortes resultados operacionais. O banco pondera que a pressão de custos deve prejudicar as margens no futuro, mas que a empresa parece estar no caminho certo para ter um de seus melhores anos em termos de operações e resultados financeiros.

O banco espera que a Direcional tenha uma geração de caixa saudável nos próximos trimestres. O Credit mantém preço-alvo em R$ 20.

Credit Suisse mantém recomendação de compra com preço-alvo em R$ 20,00…

Deixe um comentário