Modalmais (MODL11) estreia em queda de 7,30% na B3

LinkedIn

As units do Modalmais (BOV:MODL11) fecharam em queda de 7,30%, a R$ 18,55, em estreia na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). As ações preferenciais do banco (BOV:MODL4) caíram 1,05%, a R$ 6,60. Já os papéis ordinárias (BOV:MODL3) encerraram o dia em alta de 88,60%, a R$ 12,58.

As units foram precificadas a R$ 20,01 por papel na oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), abaixo da faixa inicialmente indicada, de R$ 24,30 a R$ 32,82. O Modalmais girou R$ 1,02 bilhão com a oferta.

Na cerimônia de toca do sino, o co-CEO da instituição, Cristiano Maron Ayres, comentou que o processo de abertura de capital não foi fácil.

“Foram mais de 150 reuniões com investidores nas últimas semanas. Não tenho dúvidas das sinergias com o Credit Suisse. Elas ainda não estão sendo percebidas pelo mercado, mas eles vão perceber, vão entender, e esse negócio vai explodir. O IPO é só o início, agora começamos uma nova fase, um novo projeto, chamado ‘Modal Vale Mais’”, comentou.

O presidente da B3, Gilson Finkelsztain, lembrou que esse é o 22º IPO do ano e disse esperar que o cenário de juro baixo no país se perpetue, com estabilidade fiscal, para o Brasil não registrar mais “voos de galinha”.

Em junho de 2020 o Credit Suisse anunciou um acordo para a compra de uma fatia de até 35% no Modalmais. Ainda assim, o processo de IPO foi complicado.

O banco digital estreia na Bolsa brasileira avaliado em cerca de R$ 4,6 bilhões. A transação foi acrescida em 15% com o lote suplementar, enquanto o lote adicional de 20% não foi vendido, mesmo com o desconto que os sócios da companhia deram aos investidores.

O IPO foi coordenado por Credit Suisse, Bank of America, Banco Modal e Itaú BBA.

A operação compreendeu uma oferta pública de distribuição primária e secundária de 51,05 milhões de ações units, composta por dois papéis preferenciais e um ordinário cada.

Segundo o Modalmais, os recursos arrecadados com a oferta primária serão destinados para:

* investimentos em tecnologia;
* investimentos em marketing;
* expansão dos negócios por meio de aquisições estratégicas;
* expansão da sua carteira de crédito.

Perfil do Modalmais

O banco foi fundado em 1995 por Diniz Ferreira Baptista, José Antonio Mourão e Clóvis Macedo, que antes haviam trabalhado por 19 anos no Banco Garantia. Em 2013 Baptista se tornou o único controlador. Hoje ele é presidente do conselho de administração e o banco é dirigido pelos co-CEOs Cristiano Maron Ayres e Eduardo Centola.

O Modalmais é uma plataforma através da qual oferece produtos e serviços bancários, combinados a uma oferta de produtos de investimentos, todos centralizados em um lugar.

O Modalmais tem uma base de 1,173 milhão de clientes e R$ 17,812 bilhões em ativos sob custódia.

Segundo a instituição, ela tem uma base de 1,17 milhão de clientes e R$ 17,81 bilhões em ativos sob custódia. Em 2020, o resultado de intermediação financeira e serviços ficou em R$ 340,800 milhões, com alta anual de 37,7%.

No ano passado, o Modalmais registrou um lucro líquido de R$ 27,07 milhões, em queda ante os R$ 47,50 milhões do ano anterior. Já a receita caiu de R$ 115,66 milhões para R$ 104,08na mesma base comparativa.

Deixe um comentário