Petróleo fecha em forte alta com índice do dólar e eleição no Irã

LinkedIn

Os preços do petróleo fecharam em alta nesta segunda-feira, com o aumento da demanda na temporada de verão do hemisfério norte, mas os traders se prepararam para um retorno do fornecimento de petróleo iraniano, apesar de uma pausa nas negociações para encerrar as sanções americanas.

A queda do DXY a -0,39% levou os contratos futuros de petróleo a forte alta, com o WTI renovando máxima de fevereiro de 2020, alcançando quase 3% de valorização. O contrato para agosto fechou em alta de  2,57%, a US$ 73,12 o barril na Nymex. Já o Brent para o  mesmo mês subiu 1,89%, a US$ 74,90 na Ice londrina.

Ambos os benchmarks aumentaram nas últimas quatro semanas no otimismo sobre o ritmo global de vacinações COVID-19 e aumento esperado nas viagens de verão. A recuperação elevou os prêmios à vista do petróleo na Ásia e na Europa para níveis máximos de vários meses.

O Bank of America disse hoje que o petróleo bruto Brent deve chegar a uma média de US$ 68 o barril este ano, mas pode chegar a US$ 100 no próximo ano devido à demanda reprimida e ao uso de carros particulares.

As negociações para reviver o acordo nuclear com o Irã foram interrompidas no domingo, depois que o juiz linha-dura Ebrahim Raisi venceu as eleições presidenciais do país.

Autoridades iranianas e ocidentais dizem que a ascensão de Raisi não deve alterar a posição negocial do Irã. Dois diplomatas disseram esperar uma pausa de cerca de 10 dias.

Um acordo poderia levar o Irã a exportar 1 milhão de barris extras por dia, ou 1% do fornecimento global, por mais de seis meses de suas instalações de armazenamento.

O Irã aumentou o volume de petróleo que armazenou em petroleiros nos últimos meses, disse a empresa de inteligência de dados Kpler, no que pode ser uma preparação para uma retomada nas exportações.

No entanto, os preços do petróleo receberam apoio das previsões de crescimento limitado da produção de petróleo dos EUA, dando à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) mais poder para administrar o mercado no curto prazo antes de um aumento potencialmente forte na produção de óleo de xisto em 2022.

(Com informações do CNBC e BDM)

Deixe um comentário