Petróleo fecha em alta com dificuldades relatadas nas negociações entre Irã e Estados Unidos

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta terça-feira, com dificuldades relatadas nas negociações entre Irã e Estados Unidos para o retorno dos dois países ao Plano de Ação Conjunto Global (conhecido pela sigla em inglês JCPOA).

Uma volta do acordo nuclear suspenderia as sanções contra o petróleo iraniano, aumentando a oferta da commodity no mundo.

O tipo Brent para agosto fechou em alta de 1,55%, a US$ 73,99 o barril na Ice; o WTI para julho, em +1,75%, a US$ 72,12 o barril na Nymex

As discussões indiretas entre os Estados Unidos e o Irã, junto com outras partes do acordo de 2015 sobre o programa nuclear de Teerã, foram retomadas no sábado em Viena e foram descritas como “intensas” pela União Europeia hoje.

“Parece cada vez mais improvável que veremos os EUA se reintegrarem ao acordo nuclear iraniano antes das eleições presidenciais iranianas no final desta semana”, afirmam analistas do ING.

Outros membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), juntamente com grandes produtores, incluindo a Rússia – um grupo conhecido como OPEP + – têm retido a produção para sustentar os preços em meio à pandemia.

“O fornecimento adicional da OPEP + será necessário ao longo do segundo semestre deste ano, com a expectativa de que a demanda continue sua recuperação”, continuam os analistas.

Para atender à crescente demanda, os perfuradores dos Estados Unidos também estão aumentando a produção.

A produção de petróleo norte-americana está prevista para aumentar cerca de 38 mil barris por dia (bpd) em julho para cerca de 7,8 milhões de bpd, a maior desde novembro, disse a Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos em sua previsão mensal.

(Com informações da CNBC e CMA)

Deixe um comentário