Algar acusa rivais Telefônica, TIM e Claro de infringir lei ao assinar compra da Oi Móvel

LinkedIn

A Algar Telecom acusou o consórcio formado pelas rivais Telefônica, TIM e Claro de infringir a lei, ao assinar a compra da Oi Móvel (BOV:OIBR3) (BOV:OIBR4), conforme informou o jornal Estadão.

A operação de R$ 16,5 bilhões foi selada por meio de leilão, realizado em dezembro. Na visão dos advogados da Algar, o trio teria queimado a largada ao fechar uma transação desse porte sem obter, antes, o aval dos órgãos competentes.

A venda da Oi Móvel aguarda sinal verde da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para ser concluída. Na manifestação enviada ao Cade, a Algar pede a proibição do negócio e a aplicação da multa, no valor de R$ 60 milhões.

Prejuízo líquido de R$ 3,5 bilhões, recuo de 44,2% no 1T21

Oi, em recuperação judicial, registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 3,504 bilhões no primeiro trimestre de 2021, queda de 44,2% em relação a perda obtida um ano antes, de R$ 6,253 bilhões.

receita líquida total atingiu R$ 4,453 bilhões no período, 6,2% inferior ante igual intervalo de 2020.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – caiu 25,7% no trimestre, para R$ 1,139 bilhão na mesma base de comparação. A margem ebitda atingiu 25,6% ao final do trimestre, queda de 6,7 ponto percentual (pp) na comparação anual.

No Brasil, a receita líquida total, que inclui residencial, mobilidade, B2B e telefones públicos, foi de R$ 4,395 bilhões no período, queda de 6,9% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Deixe um comentário