Confira os Indicadores Econômicos desta quarta-feira (09/06/2021) - IPCA, IPC-Fipe, Estoques de Petróleo…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos de hoje, em destaque o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,83% em maio, 0,52 ponto percentual (p.p.) acima da taxa de abril (0,31%).

Brasil

  • Fluxo cambial fica negativo em US$ 1,821 bilhão em maio

O saldo entre a entrada e a saída de dólares no País ficou negativa em US$ 1,282 bilhão em maio, resultado de superávit comercial de US$ 2,268 bilhões e de fluxo financeiro negativo em US$ 4,089 bilhões, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC).

O saldo da balança comercial corresponde a exportações de US$ 19,596 bilhões e a importações de US$ 17,328 bilhões. O saldo do fluxo financeiro é resultado de US$ 37,613 bilhões em compras e de US$ 41,702 bilhões em vendas na moeda estrangeira.

No ano o fluxo cambial é positivo em US$ 10,455 déficit oposto ao déficit de US$ 9,573 bilhões observado no mesmo período do ano passado. A posição dos bancos ficou vendida em US$ 18,699 bilhões.

  • IPC-Fipe subiu 0,52% na primeira quadrissemana de junho

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,52% na primeira quadrissemana de junho, acelerando em relação à alta de 0,41% verificada no fechamento de maio, segundo dados publicados nesta quarta-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na leitura inicial deste mês, quatro dos sete componentes do IPC-Fipe ganharam força: Habitação (de 0,59% em maio para 0,72% na primeira quadrissemana de junho); Transportes (de 1,20% para 1,36%); Despesas Pessoais (de -0,08% para 0,30%) e Vestuário (de 0,12% para 0,28%).

Por outro lado, os demais itens migraram para deflação, desaceleraram ou ficaram estáveis: Alimentação (de 0,04% em maio para -0,02% na primeira estimativa de junho); Saúde (de 0,69% para 0,66%) e Educação (0,04% em ambos os períodos).

  • IPCA subiu 0,83% em maio, maior taxa desde 1996

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,83% em maio, 0,52 ponto percentual (p.p.) acima da taxa de abril (0,31%). Foi o maior resultado para um mês de maio desde 1996 (1,22%). O acumulado no ano foi de 3,22%, e o dos últimos 12 meses, de 8,06%, acima dos 6,76% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em maio de 2020, a taxa havia sido -0,38%.

Os nove grupos de produtos e serviços pesquisados apresentaram alta em maio. O maior impacto (0,28 p.p.) e a maior variação (1,78%) vieram da Habitação, que acelerou em relação a abril (0,22%). A segunda maior contribuição (0,24 p.p.) veio dos Transportes, cujos preços subiram 1,15% em maio, após o recuarem 0,08% em abril. Na sequência, vieram Saúde e Cuidados Pessoais (0,76%) e Alimentação e bebidas (0,44%), com impactos de 0,10 p.p. e 0,09 p.p., respectivamente. Já a segunda maior variação no mês foi de Artigos de residência (1,25%). Os demais grupos variaram entre 0,06% (Educação) e 0,92% (Vestuário).

Todas as áreas pesquisadas apresentaram variação positiva em maio. O maior índice foi o da região metropolitana de Salvador (1,12%), influenciado pelas altas nos preços da gasolina (8,43%) e da energia elétrica (10,54%). O menor resultado ocorreu em Brasília (0,27%), por conta da queda nos preços das passagens aéreas (-37,10%) e das frutas (-10,68%).

Alemanha

  • Exportações da Alemanha mantiveram a tendência de recuperação em abril

As exportações da Alemanha mantiveram a tendência de recuperação em abril, apesar das medidas restritivas em vigor para conter a pandemia do coronavírus, mas ficaram um pouco abaixo das expectativas.

Dados publicados nesta quarta-feira, 9, pela Destatis, como é conhecida a agência de estatísticas alemã, mostram que as exportações aumentaram 0,3% na comparação mensal de abril em termos ajustados. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam alta ligeiramente maior, de 0,4%.

Já as importações recuaram 1,7% em abril ante março.Em relação a fevereiro de 2020, mês anterior às restrições ligadas à covid-19, as exportações da Alemanha foram 0,5% menores, mas as importações cresceram 5,5% em abril, informou a Destatis.

Estados Unidos

  • Estoques de petróleo dos Estados Unidos caíram em 5,2 milhões de barris

Os estoques de petróleo dos Estados Unidos caíram em 5,2 milhões de barris, ou 1,1%, na semana encerrada em 4 de junho, para 474,0 milhões de barris. Analistas previam queda de 2,3 milhões de barris.

Os estoques de gasolina subiram em 7,0 milhões de barris, ou 3,0%, para 241,0 milhões de barris. Os estoques de outros derivados avançaram em 4,4 milhões de barris, ou 3,3%, para 137,2 milhões de barris. A produção doméstica de petróleo dos Estados Unidos, por sua vez, teve alta de 200 mil barris por dia (bpd), para 11,0 milhões de barris por dia (bpd).

A previsão para os estoques de gasolina era de alta em 300 mil barris, enquanto para os outros derivados, que incluem óleo diesel, a expectativa era de aumento em 1,3 milhão de barris.

  • Estoques no atacado dos Estados Unidos subiram 0,8% em abril

Os estoques no atacado dos Estados Unidos subiram 0,8% em abril ante março, em um total de US$ 698,039 bilhões, já descontados os fatores sazonais, informou o Departamento do Comércio norte-americano. Na comparação com abril de 2020, os estoques tiveram alta de 5,2%. A leitura veio em linha com a previsão dos analistas.

Em março, os estoques subiram 1,2% ante fevereiro. Do valor total de estoques em abril, US$ 411,72 bilhões eram de bens duráveis (alta mensal de 0,7%) e US$ 286,315 bilhões eram de bens não duráveis (alta mensal de 0,9%).

As vendas dos atacadistas norte-americanos aumentaram 0,8% em abril ante março, a US$ 570,755 bilhões, com ajuste sazonal. Na comparação com abril de 2020, as vendas dos atacadistas avançaram 43,6%. Em março, as vendas cresceram 4,3% em base mensal. Das vendas totais de abril, US$ 276,237 bilhões foram em bens duráveis (alta de 2,1% em base mensal) e US$ 294,518 bilhões em não duráveis (queda de 0,3%).

Ásia

=> Os resultados de indicadores dos países asiáticos saem após o encerramento das negociações das Bolsas ocidentais, em virtude do fuso horário, portanto, apenas  disponíveis no próximo dia, aguarde para mais atualizações…

Deixe um comentário