Confira os Indicadores Econômicos desta terça-feira (15/06/2021) - Vendas no Varejo, IPP, Taxa de Desemprego…

LinkedIn
Confira os principais indicadores econômicos de hoje, em destaque as vendas no varejo dos Estados Unidos caíram 1,3% em maio em comparação com o mês anterior, já descontados os fatores sazonais, e somaram US$ 620,2 bilhões, segundo dados divulgados pelo Departamento do Comércio.

Alemanha

  • Índice de preços ao consumidor da Alemanha subiu 2,5% em maio

O índice de preços ao consumidor da Alemanha subiu 2,5% em maio na comparação com o mesmo mês do ano anterior, após apresentar alta de 2,0% em abril, de acordo com dados revisados divulgados pelo Escritório Federal de Estatísticas (Destatis).

Na comparação entre maio e abril, o índice subiu 0,5%. A leitura preliminar mostrava dados idênticos.

Os preços de energia (que incluem eletricidade e combustíveis) avançaram 10,0% em maio em base anual, confirmando a versão anterior, após a alta de 7,9% em abril. Os preços de alimentos subiram 1,5%, depois de avançarem 1,9% no mês anterior.

Reino Unido

  • Taxa de desemprego do Reino Unido caiu para 4,7% nos três meses terminados em abril

A taxa de desemprego do Reino Unido nos três meses terminados em abril caiu para 4,7%, 0,3 ponto percentual (pp) abaixo do que o trimestre anterior, segundo dados do escritório federal de estatísticas do país, o National Statistics.

O número de pessoas desempregadas somou 1,613 milhão nos três meses até março, 10 mil a menos do que nos três meses até março. O número de pessoas ocupadas atingiu 32,487 milhões nos três meses até março, 11 mil a mais na comparação trimestral.

Zona do Euro

  • Balança comercial da zona do euro registrou superávit de € 10,9 bilhões em abril

A balança comercial dos países que compõem a zona do euro registrou superávit de € 10,9 bilhões em abril, após saldo positivo de € 2,3 bilhões no mesmo mês de 2020. Os dados foram divulgados pela agência de estatísticas europeia (Eurostat).

O superávit de fevereiro resulta de € 193,8 bilhões em exportações, alta de 43,2% ante abril de 2020, e € 182,8 bilhões em importações, crescimento de 37,4% na mesma base de comparação.

Estados Unidos

  • Preços do produtor nos EUA sobem 6,6% em maio na base anual, maior alta em 12 meses já registrada

Os preços dos produtores nos Estados Unidos subiram em seu maior ritmo anual em quase 11 anos em maio, com a inflação continuando a crescer na economia dos EUA, informou o Departamento do Trabalho na terça-feira.

O aumento de 6,6% foi o maior aumento em 12 meses no índice de demanda final desde que o Bureau of Labor Statistics começou a monitorar o ponto de dados em novembro de 2010.

No mês, o índice de preços ao produtor para a demanda final subiu 0,8%, acima da estimativa do Dow Jones de 0,6%.

  • Vendas no varejo dos Estados Unidos caíram 1,3% em maio

As vendas no varejo dos Estados Unidos caíram 1,3% em maio em comparação com o mês anterior, já descontados os fatores sazonais, e somaram US$ 620,2 bilhões, segundo dados divulgados pelo Departamento do Comércio.

Em abril, as vendas tiveram alta de 0,9% na comparação com março (dado revisado). Os analistas esperavam queda de 0,7% em maio em base mensal.

Na comparação com maio de 2020, as vendas no varejo norte-americano tiveram alta de 28,1%. Excluindo veículos, as vendas no varejo caíram 0,7% em maio na comparação mensal.

  • Produção industrial dos Estados Unidos subiu 0,8% em maio

A produção industrial dos Estados Unidos subiu 0,8% em maio ante o mês anterior, após subir 0,1% em maio (dado revisado), segundo o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). Analistas previam alta de 0,5% em maio.

Na comparação com maio de 2020, a produção total avançou 16,3%.

A utilização da capacidade instalada da indústria cresceu para 75,2% em maio, após a taxa de 74,6% em abril, em dado revisado. Na comparação com maio de 2020, a capacidade ficou estável.

  • Estoques das empresas dos Estados Unidos caíram 0,2% em abril

Os estoques das empresas dos Estados Unidos caíram 0,2% em abril ante março, para US$ 2,023 trilhões, segundo dados ajustados para efeitos sazonais divulgados pelo Departamento do Comércio. Analistas previam queda de 0,1%.

Por setor, os estoques das fábricas cresceram em 0,3% em comparação com o mês anterior. Os estoques de varejo caíram 1,8% e os de atacado avançaram 08% na mesma base de comparação.

A relação entre estoques e vendas foi de 1,25 em abril, abaixo da leitura de 1,26 de março e do 1,73 de abril de 2020.

  • Índice de confiança das construtoras de moradias dos EUA caiu para 81 pontos em junho

O índice de confiança das construtoras de moradias dos Estados Unidos, medido pela Associação Nacional de Construtores (NAHB) e pelo banco Wells Fargo, caiu para 81 pontos em junho, após marcar 83 pontos em maio. A previsão era de 83 pontos.

O componente que mede as condições atuais de vendas recuou de 88 para 86 pontos. O subíndice que mede o tráfego de compradores potenciais caiu de 73 para 71 pontos, enquanto o subíndice que mede a expectativa de vendas para os próximos seis meses teve queda de 81 para 79 pontos.

Deixe um comentário