Eletrobras: Aneel fixa valor a ser reembolsado pela Conta de Consumo de Combustíveis à Boa Vista em R$ 103,8 milhões

LinkedIn

A Eletrobras informou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reconheceu em reunião no dia 15 de junho fixar o valor a ser reembolsado pela Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) à Boa Vista Energia em R$ 103,8 milhões.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) na sexta-feira (18). Confira o documento na íntegra.

O reembolso, contudo, terá que aguardar o resultado das fiscalizações realizadas nas distribuidoras Amazonas Energia, Eletroacre, Ceron e Boa Vista Energia, relativas ao período de julho de 2009 a abril de 2017.

Segundo comunicado da estatal, o valor reconhecido pela Aneel está de acordo com os valores registrados nas demonstrações financeiras da companhia em 31 de março de 2021.

Além disso, a empresa informa que mantém registrado R$ 207,1 milhões de créditos assumidos da Boa Vista Energia e registrado sem direito de ressarcimento.

Com esta recente deliberação, a Aneel já finalizou cinco processos de fiscalização e reprocessamento mensal dos benefícios reembolsados pela CCC às antigas distribuidoras da Eletrobras, sendo o primeiro período de fiscalização da Amazonas Energia, Ceron, Eletroacre e Boa Vista Energia, assim como o segundo período de fiscalização da Amazonas Energia, totalizando, em 31 de março de 2021, R$ 1,905,3 bilhão a ser pago pela conta CCC/CDE à Eletrobras.

Fora esse valor, a Eletrobras mantém registrado R$ 6,101 bilhões de créditos assumidos das distribuidoras Amazonas Energia, Ceron, Eletroacre e Boa Vista Energia e registrados nas demonstrações financeiras da Eletrobras.

Eletrobras (ELET3): lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no 1T21, alta de 31%

Eletrobras fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 1,609 bilhão, uma alta de 31% frente aos R$ 1,228 bilhão de igual período do ano passado.

Segundo a estatal, o lucro do primeiro trimestre sofreu o impacto positivo dos resultados da transmissão, em decorrência da Revisão Tarifária Periódica com efeitos a partir de julho de 2020.

O resultado da última linha do balanço poderia ser ainda melhor se não fosse pelas provisões para contingências de R$ 932 milhões, com destaque para R$ 436 milhões relativos às contingências judiciais que discutem a correção monetária de empréstimo compulsório

A receita operacional líquida atingiu R$ 8,208 bilhões no período, 8% superior ao mesmo trimestre do ano anterior. A receita operacional líquida recorrente, que engloba receita do Procel, registrou alta 8% e somou R$ 8,200 bilhões na mesma base de comparação.

Informações Broadcast

Deixe um comentário