Futuros dos EUA operam em ligeira alta. Bitcoin recupera terreno com mensagem de Musk

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam sem direção nas negociações de segunda-feira, com vários dos principais mercados da região fechados por conta de feriados.

O Nikkei no Japão subiu 0,74% para fechar em 29.161,80 pontos, enquanto o índice Topix ganhou 0,29%, em 1.959,75 pontos. Dados oficiais divulgados na segunda-feira mostraram que o índice ajustado sazonalmente da produção do Japão subiu 2,9% em abril em relação ao mês anterior.

O Kospi da Coreia do Sul fechou em alta de 0,09%, em 3.252,13 pontos.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão caiu 0,15%.

Os mercados da Austrália, China continental e Hong Kong fecharam na segunda-feira devido feriados.

EUROPA: As bolsas europeias avançam nesta segunda-feira com os investidores antecipando à reunião de junho do Federal Reserve dos EUA e esperando que o banco central mantenha a política monetária inalterada.

O pan-europeu Stoxx 600 ganha 0,28% no meio da manhã, depois de fechar a semana que passou em uma alta recorde. Ações de petróleo e gás lideram os ganhos, enquanto as ações de automóveis caem.

O alemão DAX 30 sobe 0,20%, o francês CAC 40 avança 0,25%, enquanto o IBEX 35 da Espanha e o FTSE MIB da Itália registram alta de 0,60% e 0,16%, respectivamente.

Em Londres, o FTSE 100 opera em alta de 051%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American cai 0,3%, mas Antofagasta, BHP e Rio Tinto sobem 0,8%, 0,3% e 0,2%, respectivamente. Entre as gigantes petrolíferas, BP sobe 1,4% e Royal Dutch Shell avançam 2,1%.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve anunciar uma extensão das restrições para o Covid-19 ainda nesta segunda-feira, enquanto o país luta contra um aumento nos casos da variante delta descoberta pela primeira vez na Índia.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam em ligeira alta nas negociações matinais de segunda-feira, com os investidores também aguardando a reunião do Federal Reserve que acontece amanhã e quarta-feira e que provavelmente dominará as atenções dos investidores nesta semana. Embora não se espere nenhuma ação do banco central, suas projeções para as taxas de juros, inflação e economia podem movimentar os mercados.

O Fed pode elevar sua previsão de aumento das taxas depois de dizer em sua última atualização trimestral que manteria sua taxa de juros de referência perto de zero até 2023, informou o Wall Street Journal na segunda-feira.

O presidente do Fed, Jerome Powell, falará à imprensa depois que o banco central divulgar seu comunicado na quarta-feira e os investidores estarão analisando seus comentários em busca de pistas de quando o Fed pode começar a encerrar seu agressivo programa de compras mensais de ativos, especialmente devido ao recente aumento da inflação. Qualquer evidência sugerindo que o aperto monetário está sendo removido ou alterado provavelmente trará volatilidade ao mercado de ações.

Na sexta-feira, o Dow avançou 13,36 pontos, ou alta de 0,04%, fechando em 34,479,60 pontos. O S&P 500 subiu 0,19%, mantendo-se em território recorde, em 4,247,44 pontos, enquanto o Nasdaq Composite avançou 0,35%, em 14,069,42 pontos.

Os investidores voltaram a dar atenção para ações de crescimento, à medida que os rendimentos dos títulos caem. O rendimento dos títulos do tesouro de 10 anos caiu abaixo de 1,43% na sexta-feira, uma baixa de três meses.

O Bitcoin se recupera na segunda-feira, depois que o CEO da Tesla, Elon Musk, sugeriu que a fabricante de veículos elétricos pode aceitar novamente a criptomoeda no futuro, assim que confirmar que há um uso razoável de energia limpa por parte dos mineradores. O Bitcoin estava sendo negociado a US $ 39.147,50 na manhã de segunda-feira. A Tesla, grande detentora de bitcoins, sobe cerca de 1% no pré-mercado. Outras ações importantes de tecnologia, como a Nvidia e Zoom, também avançam no pré-mercado.

A empresa de biotecnologia Novavax disse na segunda-feira que sua vacina Covid-19 se mostrou segura e 90,4% eficaz em um ensaio clínico de fase três com quase 30.000 participantes nos Estados Unidos e no México e que a vacina de duas doses foi considerada 100% eficaz na prevenção de doenças moderadas e graves e 93% eficaz contra algumas variantes. A empresa disse que planeja entrar com pedido de autorização junto à Food and Drug Administration no terceiro trimestre deste ano. A vacina também pareceu ser bem tolerada e os efeitos colaterais mais comuns foram fadiga, dor de cabeça, dores musculares e no local da injeção, que geralmente não duram mais do que dois ou três dias, de acordo com a empresa.

A notícia foi divulgada no momento em que as autoridades federais afirmam que os EUA têm doses mais do que suficientes para terminar de vacinar toda a população americana para o Covid-19. Até domingo, mais de 173 milhões de americanos receberam pelo menos uma dose da vacina Covid-19, de acordo com dados compilados pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças. É possível que os EUA acabem doando doses da vacina Novavax, visto que a administração Biden já se comprometeu a doar pelo menos 20 milhões de doses das vacinas produzidas pela Pfizer-BioNTech, Moderna e J&J, bem como 60 milhões de doses de vacinas da AstraZeneca, que ainda não foram autorizadas para uso nos EUA.

Não está prevista a divulgação de dados econômicos relevantes nos EUA.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,05%
SP500: +0,09%
NASDAQ: +0,28%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +5,90%
Brent: +0,74%
WTI: +0,68%
Soja: -1,73%
Ouro: -1,24%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra ou venda de ativos.

Deixe um comentário