Grupo Mateus contrata BTG Pactual para exercer a função de Formador de Mercado de suas ações ordinárias

LinkedIn

Grupo Mateus contratou a BTG Pactual para exercer a função de Formador de Mercado de suas ações ordinárias, negociadas através do código GMAT3, no âmbito da B3, Regulamento do Formador de Mercado da B3, Regulamento de Operações da B3 e demais normas e regulamentos aplicáveis, pelo período de 1 (um) ano, prorrogável automaticamente por iguais períodos caso não haja manifestação de qualquer das partes em sentido contrário.

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:GMAT3) nesta segunda-feira (21). Confira o comunicado na íntegra.

A Companhia informa que possui 463.952.163 ações ordinárias em circulação no mercado e que não celebrou qualquer contrato regulando o exercício de direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de sua emissão com a BTG Pactual.

O contrato de Prestação de Serviços de Formador de Mercado celebrado entre a Companhia e a BTG Pactual tem como objetivo fomentar a liquidez das ações ordinárias de emissão da Companhia.

O referido Contrato pode ainda ser resilido e/ou rescindido a qualquer tempo e sem qualquer ônus por qualquer das partes, mediante comunicação escrita enviada à outra parte com, no mínimo, 30 (trinta) dias de antecedência da data de resilição e/ou rescisão. O Formador de Mercado iniciará as suas atividades a partir de 21 de junho de 2021.

Grupo Mateus (GMAT3): lucro líquido de R$ 157 milhões no 1T21, alta de 53,9%

A rede atacarejista Grupo Mateus registrou um lucro líquido de R$ 157 milhões no primeiro trimestre deste ano, em um crescimento de 53,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

receita líquida somou R$ 3,362 bilhões, o que representa uma expansão de 39,6% sobre os primeiros três meses de 2020.

O incremento de receita foi beneficiado pela abertura de 43 lojas nos últimos 12 meses, sendo 11 lojas inauguradas no primeiro trimestre de 2021.

“Vale destacar que, ao final do trimestre, as lojas inauguradas no período (segundo trimestre de 2020 a primeiro trimestre de 2021) tiveram uma performance acima das lojas maduras e representaram 20% da receita bruta, reflexo do potencial existente em mercados ainda não explorados”, afirma a companhia no comunicado de resultados.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação – foi de R$ 220 milhões, em avanço de 41,6%. A margem Ebitda recuou 0,2 ponto percentual, para 6,2%.

Segundo a companhia, o forte ritmo de inaugurações, junto com a maturação das lojas, contribuiu para o bom desempenho do resultado e para a diluição de despesas.

Deixe um comentário