Petróleo fecha em queda em meio a preocupações com a oferta

LinkedIn

Os preços do petróleo bruto recuaram das altas de vários anos nesta quinta-feira em meio a preocupações com a oferta.

O petroloe tipo brent para agosto fecha em queda de -1,76%, a US$ 73,08 o barril; o WTI para julho fechou em queda de -1,54%, a US$ 71,04.

O dólar americano se fortaleceu em relação a uma cesta de outras moedas depois que o Federal Reserve sinalizou que poderia aumentar as taxas de juros em um ritmo muito mais rápido do que o previsto.

Um dólar mais firme torna o petróleo precificado em dólares mais caro em outras moedas, potencialmente pesando na demanda.

Dados da Energy Information Administration mostraram que os estoques de petróleo bruto dos EUA no maior consumidor do mundo caíram drasticamente na semana passada, à medida que as refinarias aumentaram as operações para o seu nível mais alto desde janeiro de 2020, sinalizando uma melhora contínua na demanda.

Também impulsionando os preços, a produção das refinarias na China, o segundo maior consumidor de petróleo do mundo, aumentou 4,4% em maio em relação ao mesmo mês do ano anterior, atingindo uma alta recorde.

Os maiores traders de petróleo do mundo disseram esta semana que viram os preços do petróleo ficarem acima de US$ 70 o barril, com a expectativa de que a demanda retorne aos níveis pré-pandêmicos no segundo semestre de 2022.

O Irã está se dirigindo às eleições presidenciais na sexta-feira, com o chefe do judiciário linha-dura, Ebrahim Raisi, entre os principais candidatos.

“O resultado das eleições presidenciais de amanhã no Irã também deve dar apoio ao preço do petróleo… Qualquer retorno rápido das exportações de petróleo iraniano é questionável”, disse o Commerzbank em nota.

(Tradução CNBC)

Deixe um comentário