Vale paralisa circulação de trens no complexo de Mariana

LinkedIn

Vale paralisou a circulação de trens em um ramal da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), no complexo de Mariana, em atendimento a uma notificação da Superintendência Regional do Trabalho para interdição de atividades em áreas próximas à barragem Xingu, da mina Alegria.

O comunicado foi feito pela mineradora (BOV:VALE3) nesta sexta-feira (04). Confira o documento na íntegra.

A medida terá impacto na produção local de 40,5 mil toneladas de finos de minério de ferro por dia.

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa detalha que a medida impedirá o escoamento do material produzido na Usina Timbopeba durante a interdição e, por consequência, levará à paralisação temporária da produção nesta unidade, com impacto estimado em 33 mil toneladas de finos de minério de ferro por dia. Adicionalmente, foram interditados alguns acessos internos da Mina Alegria, com impactos parciais na produção da usina estimados em 7,5 mil toneladas de finos de minério de ferro por dia.

“A Vale está tomando todas as medidas necessárias para a retomada das atividades o mais breve possível, mantendo o foco nos cuidados necessários para garantir a segurança dos empregados e das comunidades localizadas no entorno de suas estruturas”, acrescentou a empresa.

A Vale disse ainda que “não há risco iminente de ruptura” da barragem Xingu, onde a chamada zona de autossalvamento (ZAS) já foi esvaziada, “não havendo a presença permanente de pessoas na área”.

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual 

Em um cenário pessimista, a paralisação do complexo de Mariana (MG) da Vale, teria um impacto de menos de 3% sobre o lucro anual da mineradora, avalia o BTG. Mas o fato tem implicação sobre a percepção dos investidores, que esperam melhoria da estabilidade operacional da mineradora. O banco calcula que se a mina Alegria e a usina de Timbopeba ficarem fechadas por um ano, a empresa deixaria de produzir 14,7 milhões de minério de ferro, o que representa 4,5% do volume estimado de produção para este ano, o que significa baixo impacto financeiro.

Mirae Asset

A redução da produção de minério de ferro pela Vale, em razão da paralisação da circulação de trens no Ramal Fábrica Nova, em Mariana (MG), deve ter impacto no preço do minério de ferro no mercado internacional, segundo a Mirae Asset. Esse aumento, por sua vez, deve compensar a perda de volume para venda, afirma a corretora.

XP Investimentos 

Como não há alteração na estrutura da barragem, segundo a empresa, acreditamos que as atividades serão retomadas em breve. No entanto, esperamos uma reação negativa hoje.

XP mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$122,00…

Vale supera estimativa e registra lucro de US$ 5,546 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 2.220%

mineradora Vale registrou lucro líquido de US$ 5,546 bilhões, 2.220% em relação aos US$ 239 milhões do mesmo período de 2020. No trimestre anterior, a mineradora havia registrado ganhos de US$ 739 milhões.

Em reais, o lucro somou R$ 30,564 bilhões no primeiro, ante R$ 984 milhões no mesmo período de 2020.

Segundo a empresa, o lucro ficou acima principalmente devido a (a) despesas de Brumadinho, (b) encargos de impairment nos ativos dos negócios de Níquel e Carvão, ambos no 4T20, e (c) maior resultado financeiro, apesar do impacto da desvalorização cambial do Real em 9,6% na marcação a mercado de nossas posições de derivativos. Esses efeitos foram parcialmente compensados pelo menor EBITDA ajustado proforma.

Informações Reuters

Deixe um comentário