XP continua otimista com o forte crescimento e recomenda compra

LinkedIn

Atualizamos nossos números com os resultados mais recentes da empresa e um novo cenário macro – com o maior impacto no lucro devido às estimativas de taxas de juros mais altas.

A XP retomou cobertura de Rede D’Or com recomendação de compra e preço-alvo em R$ 88, potencial de alta de 27,9% sobre o fechamento de ontem. Os analistas Vitor Pini e Matheus Soares dizem que o aumento de capital recente da empresa do setor de saúde indica uma agenda de aquisições mais forte, além de focar no crescimento orgânico.

É importante ressaltar que a empresa aumentou seu plano de expansão para novos leitos – organicamente; e tem sido bastante ativa na área de fusões e aquisições (ou M&A, na sigla inglês para “Mergers and Acquisitions”). Em nossa opinião, o aumento de capital logo após seu IPO indica uma agenda de M&A mais forte. Portanto, continuamos otimistas com a história de forte crescimento da Rede D’Or e estimamos um crescimento médio anual do lucro líquido de 81% entre 2020-23.

A casa fala que no curto prazo, os números são ligeiramente melhores, exceto para o lucro líquido pressionado por premissas de taxas de juros mais altas.

Outro fator que Pini e Soares destacam é o plano de expansão do D’Or para os próximos cinco anos, com aumento de leitos em 26%, quase 1,4 mil leitos adicionais, por meio de projetos em novos hospitais e já existentes. “Além disso, desde o IPO, a empresa anunciou a aquisição de 585 leitos, ou um total de 1,3 mil leitos adquiridos desde outubro de 2020.”

Nosso preço-alvo é baseado em uma avaliação de fluxo de caixa descontado para a firma (FCFF) com uma taxa de crescimento de 4,5% e um custo de capital médio ponderado de 9,0%. A RDOR3 está sendo negociada atualmente a um P/L ’22 de 35,1x e tem um P/L ’22 implícito de 44,7x considerando o preço-alvo.

Atualizamos nossas estimativas considerando os resultados recentes, o novo plano de expansão para novos leitos greenfields e brownfields e um novo cenário macro. No curto prazo, os números são ligeiramente melhores, levando a um aumento de 3,5% em nosso preço-alvo. A exceção é o lucro líquido, pressionado por premissas de taxas de juros mais altas no curto prazo, que implicam em maiores despesas financeiras. Como um cenário mais otimista para as nossas estimativas, destacamos o possível ritmo mais acelerado de M&A, conforme mencionamos anteriormente.

Deixe um comentário