CSN Mineração aprova emissão de debêntures no valor total de R$ 1 bilhão

LinkedIn

A CSN Mineração aprovou sua 1º Emissão de Debêntures, com valor total de R$ 1 bilhão, em duas séries.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:CMIN3) nesta quarta-feira (21).

Serão emitidas 1 milhão de debêntures, cada uma com valor unitário de R$ 1 mil, sendo que as quantidades a serem alocadas como debêntures da primeira e como da segunda série serão determinadas por meio do Bookbuilding, respeitado o Sistema de Vasos Comunicantes.

Os recursos líquidos obtidos serão utilizados para o reembolso de despesas incorridas em um período igual ou inferior a 24 meses da data de encerramento da oferta restrita, bem como para realização de investimentos futuros relacionados ao Projeto Expansão TECAR – Terminal Portuário de Granéis Sólidos – Porto de Itaguaí. O projeto começou em 31 de agosto de 2019 e está em fase de contratação das obras. A previsão de encerramento do projeto é em 31 de agosto de 2024.

As debêntures serão objeto de oferta pública de distribuição com esforços restritos, sob o regime de garantia firme de colocação para a totalidade delas. Elas serão depositadas para negociação no mercado secundário por meio do CETIP21, administrado e operacionalizado pela B3 (B3SA3).

As debêntures da primeira série terão prazo de vencimento de dez anos, em 15 de julho de 2031. As da segunda série, de quinze anos, em 15 de julho de 2036.

A CSN Mineração pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 04 de agosto.

Lucro líquido de R$ 2,3 bilhões, desempenho seis vezes melhor que um ano antes

A CSN Mineração, subsidiária da CSN que abriu capital em fevereiro, reportou lucro líquido de R$ 2,363 bilhões no primeiro trimestre de 2021, superando em quase seis vezes o desempenho apresentado um ano antes.

Em razão da alta contínua nos preços do minério, a empresa registrou Ebitda ajustado recorde de R$ 3,665 bilhões nos primeiros três meses do ano, com salto de 302% em relação a um ano antes, com margem Ebitda de 66,9%, com alta de 11,2 pontos base ante igual período do ano anterior.

receita líquida ajustada da CSN Mineração totalizou R$ 5,474 bilhões no período, apontando expansão de 234% no comparativo anual e alta de 21% ante o trimestre anterior. A expansão, nesse caso, é atribuída ao contínuo aumento do preço médio do minério (Platts), que subiu 24,8% contra o quarto trimestre, além da variação cambial verificada no período.

Deixe um comentário