CVC aprova os direitos de subscrição de ações da companhia decorrentes do Aumento de Capital

LinkedIn

O Conselho de Administração da CVC Brasil aprova os direitos de subscrição de ações da companhia decorrentes do Aumento de Capital.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:CVCB3) nesta quinta-feira (22).

Caso não sejam exercidos, os direitos de subscrição poderão ser livremente negociados por seus titulares, inclusive em bolsa de valores, por meio da negociação do respectivo código junto ao respectivo agente de custódia de cada acionista, durante o prazo para exercício dos direitos de subscrição.

Findo o Prazo para Exercício dos Direitos de Subscrição, os Direitos de Subscrição restarão expirados e não poderão mais ser exercidos e, existindo qualquer número de ações não subscritas, os acionistas que, no ato da subscrição, tiverem solicitado reserva de sobras de ações não subscritas terão direito de participar do rateio de sobras, conforme o prazo e procedimentos que serão divulgados oportunamente pela Companhia, por meio de Aviso aos Acionistas.

A CVC pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 13 de agosto.

Prejuízo líquido de R$ 81,4 milhões no 1T21, queda de 92,9%

A operadora de turismo CVC registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 81,4 milhões no primeiro trimestre de 2021, o que representou uma queda de 92,9% ante as perdas de R$ 1,151 bilhão acumuladas no mesmo período de 2020.

receita líquida atingiu no período R$ 165,9 milhões, recuo de 58,2% sobre o mesmo intervalo de 2020, devido à segunda onda da pandemia e o reforço às medidas de restrição à circulação impostas pelos governos como forma de contenção da covid-19.

ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ficou negativo em R$ 56,403 milhões, o que representou uma melhora de 92,4% ante o Ebitda negativo de R$ 741,432 milhões do mesmo intervalo do ano passado.

Deixe um comentário