Eletrobras aprova a captação de R$ 1,6 bilhão por sua controlada Furnas Centrais Elétricas

LinkedIn

O conselho de administração da Eletrobras aprovou a captação de R$ 1,6 bilhão por sua controlada Furnas Centrais Elétricas. Os recursos, serão usados para pagar dívidas mais onerosas e para o cumprimento do programa de investimentos do biênio 2021/2022.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) na sexta-feira (16).

As captações serão por meio de quatro operações, com o Banco da Amazônia (BASA), no valor de R$ 200 milhões e prazo de pagamento em cinco anos; com o Banco Itaú, de R$ 500 milhões e prazo de cinco anos; com o Banco do Brasil, no valor de R$ 600 milhões e prazo de pagamento em sete anos; e com o Bradesco, de R$ 300 milhões e prazo de sete anos.

A empresa pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 11 de agosto.

Lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no 1T21, alta de 31%

Eletrobras fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 1,609 bilhão, uma alta de 31% frente aos R$ 1,228 bilhão de igual período do ano passado.

Segundo a estatal, o lucro do primeiro trimestre sofreu o impacto positivo dos resultados da transmissão, em decorrência da Revisão Tarifária Periódica com efeitos a partir de julho de 2020.

O resultado da última linha do balanço poderia ser ainda melhor se não fosse pelas provisões para contingências de R$ 932 milhões, com destaque para R$ 436 milhões relativos às contingências judiciais que discutem a correção monetária de empréstimo compulsório.

A receita operacional líquida atingiu R$ 8,208 bilhões no período, 8% superior ao mesmo trimestre do ano anterior. A receita operacional líquida recorrente, que engloba receita do Procel, registrou alta 8% e somou R$ 8,200 bilhões na mesma base de comparação.

Informações Broadcast

Deixe um comentário