Hypera adquire totalidade do capital social da Bioage

LinkedIn

A Hypera celebrou contrato para aquisição da totalidade do capital social da Bioage.

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:HYPE3) nesta quinta-feira (08). Confira o comunicado na íntegra.

A Bioage desenvolve e comercializa a maior e mais completa linha de dermocosméticos de alta performance para uso profissional e home care do Brasil, com posição de liderança no mercado de estética brasileiro, e atingiu faturamento bruto em 2020 de aproximadamente R$80 milhões.

A Bioage utiliza ingredientes cruelty-free e sustentáveis na produção de seus produtos e conta hoje com uma plataforma direct to consumer e 55 franqueados regionais para impulsionar suas vendas e contribuir para a fidelização dos profissionais de saúde e bem-estar da pele no Brasil.

A aquisição da Bioage está alinhada com o objetivo estratégico da Companhia de fortalecer sua presença no mercado brasileiro de skincare por meio de produtos e marcas inovadoras, que sejam complementares aos seus negócios atuais e que possuam alto potencial de crescimento, e também permitirá a entrada da Hypera Pharma no canal de estética brasileiro.

A Aquisição está sujeita a certas condições precedentes estabelecidas no Contrato de Compra e Venda, entre elas a aprovação pelas autoridades antitrustes competentes.

A Hypera pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 23 de julho.

Hypera (HYPE3): lucro líquido sobe 28,1% no 1º trimestre, para R$ 305,1 milhões

Nos primeiros três meses de 2021, a farmacêutica Hypera Pharma, antiga Hypermarcas, registrou lucro líquido de R$ 305,1 milhões, alta de 28,1% em relação ao mesmo período de 2020.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – das Operações Continuadas avançou de 45,6% ante o mesmo intervalo de 2020, para R$ 362 milhões. A Companhia apresentou margem EBITDA das Operações Continuadas de 30,9% no 1T21, patamar acima do apresentado em 2020.

receita líquida foi de R$ 1,17 bilhão no período, o que representou uma alta de 43,7% no comparativo anual. As vendas aos consumidores (“sell-out”) cresceram 11,5% no período, alcançando crescimento de dois dígitos mais uma vez.

Segundo a empresa, a alta na receita foi impulsionada principalmente pelo portfólio de medicamentos adquirido da Takeda e da família Buscopan e pelo crescimento orgânico de 11,5% do sell-out, que continuou sendo favorecido pela melhora gradual da demanda no varejo farmacêutico brasileiro observada desde o segundo semestre de 2020 e pelas iniciativas da companhia. Quando excluída a contribuição para a receita líquida do portfólio da Takeda e do Buscopan, o crescimento foi de 16,3%.

Deixe um comentário