OceanPact celebra acordo coletivo de trabalho de R$ 2,7 milhões mensais com o Sindmar

LinkedIn

A OceanPact informa que a Companhia e sociedades por ela controladas celebraram acordo coletivo de trabalho com o Sindmar abrangendo os oficiais e eletricistas que trabalham em suas embarcações.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:OPCT3) na segunda-feira (26). Confira o documento na íntegra.

Este é o primeiro acordo que a OceanPact negocia diretamente com o Sindmar. A Companhia é filiada ao Syndarma/Abeam, que, até então, negociava os acordos em nome das empresas filiadas.

O ACT, que terá vigência de dois anos, confere um reajuste salarial aos trabalhadores por ele abrangidos considerando a correção integral da inflação (medida pelo INPC) entre fevereiro de 2016 e janeiro 2021, correspondente a 36,28%, que incidirá sobre as tabelas do acordo coletivo de trabalho anterior (referente a 2014/2016) – retroagindo a fevereiro de 2021 –, ficando ainda assegurada, para o segundo ano de vigência, a correção pelo INPC apurado no primeiro ano.

A Companhia estima que o impacto deste ACT, em conjunto com outros acordos coletivos ainda em negociação, seja da ordem de R$ 2,7 milhões no custo mensal de pessoal.

A Oceanpact pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 12 de agosto.

VISÃO DO MERCADO
Bradesco BBI
O Bradesco BBI afirma que a indústria de navios offshore sofreu um mês negativo em julho. Após cinco anos de alta dos salários abaixo da inflação, o sindicato dos funcionários Sindmar pressionou a associação patronal Abeam com ameaças de greve.
Assim, a Abeam assinou um reajuste de 36,3% para compensar pelos anos anteriores. A Ocean Pact divulgou o novo acordo, e o Bradesco BBI afirma acreditar que, como a indústria requer trabalho intensivo, o impacto deverá ser material.
O impacto de curto prazo sobre o lucro Ebitda anual da Ocean Pact deverá ser de R$ 40 milhões negativos, aumentando significativamente, presumindo que a empresa cresça até 2030.

O Bradesco BBI incorporou o novo acordo coletivo em suas estimativas, assim como atrasos em embarcações.

Bradesco BBI mantém recomendação de compra e reduz preço-alvo de R$ 20,00 para R$ 13,00.

OceanPact (OPCT3): prejuízo líquido de R$ 20,1 milhões no 1T21, alta de 6,5%

OceanPact, que presta serviços de suporte marítimo, registrou prejuízo líquido de R$ 20,1 milhões no primeiro trimestre, alta de 6,5% ante o resultado registrado um ano antes. A companhia estreou na bolsa em fevereiro, após uma oferta que levantou cerca de R$ 1,2 bilhão.

receita líquida caiu 3,5% nos três primeiros meses do ano, alcançando R$ 155,1 milhões. Os custos aumentaram 18,5%, para R$ 130,2 milhões.

ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – chegou a R$ 33,4 milhões, queda anual de 36,5%.

Deixe um comentário