Oncoclínicas define faixa indicativa de IPO e pode movimentar mais de R$ 3,5 bilhões

LinkedIn

A Oncoclínicas, rede de clínicas especializadas no tratamento contra o câncer, definiu a faixa indicativa de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) entre R$ 22,21 e R$ 30,29.

Dessa forma, a operação pode movimentar mais de R$ 3,5 bilhões, se considerarmos o ponto médio da faixa, de R$ 26,25.

Do total, R$ 2,3 bilhões referem-se à tranche primária da oferta (de 90 milhões de ativos ordinários), quando o dinheiro levantado vai direto para o caixa da companhia. Já o restante, R$ 1,1 bilhão, faz parte da distribuição secundária de ações, quando os atuais acionistas vendem parte ou a totalidade de suas fatias.

Segundo o cronograma estimado da Oncoclínicas, a precificação deve ocorrer por volta do dia 6 de agosto, após o encerramento do procedimento de bookbuilding.

A empresa pretende utilizar os recursos da oferta primária para:

  • Expansão inorgânica com aquisições futuras (35%)
  • Expansão inorgânica por meio de aquisições que já estão em andamento (40%)
  • Expansão orgânica por projetos de investimento (15%)
  • Recursos para capital de giro (10%)

As ações serão negociadas no Novo Mercado da B3 a partir de 10 de agosto, sob o ticker ONCO3. A liquidação dos papéis ocorre um dia depois.

O Goldman Sachs é o coordenador líder da operação, em conjunto com Itaú BBA, Citi, J.P. Morgan, Santander Brasil, UBS BB e XP Investimentos.

Sobre a Oncoclínicas

A Oncoclínicas, criada em Belo Horizonte (MG) em 2010, se apresenta como um dos maiores grupos de oncologia, radioterapia e hemoterapia da América Latina

Atualmente, possui mais de 70 unidades e atua em 12 estados do Brasil.O grupo conta com mais de 1500 médicos e 3600 colaboradores.

Informações Trademap

Deixe um comentário