PetroRio concluiu interligação entre os campos de Polvo e Tubarão Martelo

LinkedIn

A PetroRio concluiu a interligação (tieback) entre os campos de Polvo e Tubarão Martelo (TBMT).

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:PRIO3) nesta quarta-feira (14). Confira o comunicado na íntegra.

Dessa forma, a petroleira se torna a primeira empresa independente a criar um polo (cluster) privado de produção de campos maduros na região da Bacia de Campos.

“O projeto de interligação entre a Plataforma Polvo-A e o FPSO Bravo, que teve duração total de 11 meses e custo de US$ 45 milhões, possibilitará uma redução de custos operacionais (OPEX) da ordem de US$ 50 milhões por ano para a PetroRio, correspondentes ao valor de leasing do FPSO Polvo, atualmente afretado ao campo e operado pela BW Offshore, e gastos com manutenção e diesel”, destacou a PetroRio.

Ainda segundo a petroleira, o custo total de operação do cluster, que estava em cerca de US$ 120 milhões por ano, será reduzido a aproximadamente US$ 70 milhões por ano.

“A redução dos custos absolutos do novo cluster permitirá que mais óleo seja recuperado nos reservatórios, durante um maior período, aumentando consideravelmente o fator de recuperação dos campos”, explicou a companhia.

De acordo com o relatório de certificação de reservas da DeGolyer and MacNaughton, publicado este ano, o cluster tem vida econômica até 2037 (considerando as reservas provadas 1P), o que representa uma extensão de 10 anos para Polvo e 12 anos para Tubarão Martelo.

“Ao longo do mês de julho, a equipe de produção da PetroRio estará completamente focada em ajustar e estabilizar a produção do Campo de Polvo, agora no FPSO Bravo. O sucesso na implementação desse projeto, de grande relevância para a estratégia da PetroRio, demonstra grande capacidade de execução e pontualidade de seus times de projetos operacionais, que se mostram aptos para implementar os projetos futuros, como a Revitalização de Frade, o desenvolvimento de Wahoo e o projeto de interligação de Frade e Wahoo”, destacou a PetroRio.

Em paralelo ao projeto de tieback, a sonda Kingmaker está finalizando o workover do poço TBMT-8H nos próximos dias e, em seguida, iniciará a completação do sexto poço de Tubarão Martelo, o TBMT-10HP, com previsão de conclusão em setembro de 2021.

A empresa pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 02 de agosto.

Prejuízo de R$ 39,76 milhões no primeiro trimestre, revertendo lucro

PetroRio teve prejuízo líquido atribuível aos controladores de R$ 39,8 milhões no primeiro trimestre de 2021, ante lucro líquido de R$ 46,2 milhões no mesmo período de 2020.O resultado foi impactado negativamente pelo efeito contábil (não-caixa) da variação cambial e da depreciação e amortização dos novos ativos.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 407,7 milhões no período, o que corresponde a um salto de 176% na comparação com o primeiro trimestre de 2020, com margem de 62%.

receita líquida da companhia somou R$ 655,3 milhões entre janeiro e março, alta de 194,0% em relação ao mesmo intervalo do ano anterior.

Deixe um comentário