Quase US$ 90 bilhões varridos do mercado de criptomoedas à medida que o bitcoin caiu para menos de US$ 30.000

LinkedIn

Bitcoin (COIN:BTCUSD) caiu abaixo de US$ 30.000 pela primeira vez desde 22 de junho, arrastando outras moedas digitais para queda.

Cerca de US$ 89 bilhões foram varridos de todo o mercado de criptomoedas em 24 horas a partir das 7h29 (horário de Brasília) na terça-feira.

O Bitcoin caiu mais de 5%, enquanto o Ether caiu mais de 6% e o XRP caiu quase 9%.

A queda no bitcoin veio após uma grande venda nos mercados de ações globais. Na segunda-feira, o Dow Jones Industrial Average teve seu pior dia desde outubro passado.

“Houve uma ampla liquidação nos mercados globais, os ativos de risco caíram em toda a linha”, disse Annabelle Huang, sócia da empresa de serviços financeiros de criptomoeda Amber Group.

Existem “preocupações com a qualidade e a força da recuperação econômica” e “ativos de risco mais amplos enfraqueceram, incluindo rendimentos elevados”, disse Huang. “Juntamente com a recente fraqueza do BTC (bitcoin), isso apenas fez o mercado de criptografia cair ainda mais.”

Análise regulatória

Uma nova repressão na China ao comércio e mineração de criptomoedas pesou no preço do bitcoin.

As principais regiões responsáveis ​​pela mineração de bitcoin na China forçaram o fechamento de suas operações. A mineração de bitcoin é um processo de uso intensivo de energia que facilita as transações de bitcoin e cria novas moedas.

O banco central da China também conversou com empresas de finanças e fintech, lembrando-as de não oferecer serviços relacionados a criptomoedas aos clientes.

A China proibiu as exchanges locais de criptomoedas em 2017,  forçando-as a se mudar para o exterior. Isso não impediu os comerciantes chineses de comprar e vender moedas digitais. Mas as duras ações este ano dos reguladores chineses buscaram aumentar ainda mais as restrições ao comércio e à mineração.

“Todos os sinais estão vermelhos, já que o BTC (bitcoin) continua a ser prejudicado pela proibição de criptografia definitiva da China e pela piora das condições macroeconômicas de um aumento de variantes secretas”, disse Jehan Chu, fundador da firma comercial e de capital de risco com foco em criptomoeda Kenetic Capital.

Reguladores em todo o mundo também estão observando mais de perto o espaço criptográfico.

Binance, a maior bolsa de criptomoedas do mundo, no mês passado foi proibida pelas autoridades do Reino Unido de realizar qualquer atividade regulamentada no país. Reguladores no Japão, Canadá e Tailândia também emitiram alertas sobre o Binance.

“Em geral, estamos vendo um foco mais regulatório em criptografia e bitcoin”, disse Vijay Ayyar, chefe de desenvolvimento de negócios da bolsa de criptomoedas Luno.

Mais vendas pela frente?

A queda do Bitcoin para menos de US$ 30.000 pode ser importante, de acordo com Ayyar, que disse que a liquidação poderia diminuir para testar o nível de US$ 22.000 a US$ 24.000.

A partir de então, o bitcoin pode ser negociado em uma variedade.

“Eu veria bitcoin entre 20-40K (R$ 104.820 a US$ 209.640) por um tempo, antes que o otimismo retornasse”, disse Ayyar.

Chu, da Kinetic Capital, também vê vendas potenciais à frente.

“O impulso do mercado de criptografia do primeiro trimestre estagnou e está ameaçando uma reversão adicional, potencialmente abaixo dos níveis de US$ 25 mil”, disse Chu.

Deixe um comentário