Petróleo tem leve alta com relatório da AIE

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo encerraram em alta com a aproximação de mais tempestades pela Costa do Golfo nos Estados Unidos, o que ameaça a produção de um dos maiores exportadores da commodity mundiais.

“O petróleo permaneceu instável ao longo do dia, mais próxima da estabilidade do que acumulando ganhos ou perdas consideráveis. O motivo é a dúvida em relação à demanda em curto prazo para o combustível ao mesmo tempo que a oferta é ameaçada por novas interrupções”, afirmam analistas do Oanda.

As evacuações ocorreram ontem nas plataformas de petróleo offshore do Golfo do México dos Estados Unidos, enquanto os refinadores onshore começaram a se preparar para a tempestade tropical Nicholas, que se dirigia para a costa do Texas com ventos de 113 quilômetros por hora, ameaçando a costa do Texas e Louisiana, que ainda se recuperam de Furacão Ida.

Mais de 40% da produção de petróleo e gás do Golfo permaneceu offline ontem, duas semanas depois que Ida bateu na costa da Louisiana.

O governo norte-americano concordou em vender petróleo da reserva de emergência do país para oito empresas, incluindo Exxon Mobil, Chevron e Valero, em um leilão programado para arrecadar dinheiro para o orçamento federal.

Os traders observaram que a liberação planejada das reservas estratégicas de petróleo (SPRs) da China pode aumentar o abastecimento disponível no segundo maior consumidor de petróleo do mundo.

Assim, o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para outubro subia 0,04%, cotado a US$ 70,46 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para outubro avançava 0,20%, cotado a US$ 73,60 o barril.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário