Petróleo fecha com queda, depois do aumento inesperado dos estoques da commodity nos Estados Unidos

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo reduziram as perdas, mas terminaram o dia com mais de 1% de queda, depois do aumento inesperado dos estoques da commodity nos Estados Unidos.

O analista sênior de mercados do The Price Futures Group, Phil Flynn, alerta para uma tendência de correção nas próximas sessões. “Uma questão para o mercado de petróleo é que estamos sobrecomprados no momento. Essa é uma preocupação, então temos que estar alertas para uma pequena correção que de forma alguma mudará a perspectiva geral de alta de longo prazo para o petróleo”, disse Flynn.

De acordo com o Departamento de Energia norte-americano, as reservas de petróleo do país subiram em 2,3 milhões de barris na semana encerrada em 1 de outubro. Analistas ouvidos pela Dow Jones esperavam estabilidade. Na mesma direção, os estoques de gasolina subiram ante projeção de queda e os volumes dos demais derivados recuaram menos do que o projetado.

O analista da FX Empire, James Hyerczyk, lembra que no início da sessão, os preços do petróleo atingiram seu nível mais alto desde 2014, apoiados pela recusa da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de seus aliados de aumentar a produção mais rapidamente em um contexto de preocupação com o fornecimento de energia restrito em todo o mundo.

Na segunda-feira, a Opep+ optou por manter um plano para aumentar a produção gradualmente e não impulsioná-lo ainda mais como os Estados Unidos e outras nações consumidoras vêm pedindo. A decisão impulsionou os preços, já que a demanda por combustível vem crescendo em nível global.

Após cair mais de 2%, o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para novembro fechou em baixa de 1,90%, cotado a US$ 77,43 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para dezembro recuou 1,79%, cotado a US$ 81,08 o barril.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário