Petróleo fecha em alta com ajuda de dólar mais fraco

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo fecharam em alta, embalados pela redução das temperaturas no hemisfério norte, principalmente na China, aumentando a necessidade do país por combustível.

O clima mais frio já começou a afetar a China, com previsão de temperaturas próximas de zero para as áreas do norte. Os contratos futuros de carvão na China subiram até 7,8%. Espera-se que os preços crescentes do carvão e do gás natural na Ásia façam com que alguns usuários finais mudem para o petróleo de custo mais baixo como alternativa.

“O petróleo está novamente em crise à medida que a demanda excede a oferta e a grande transição da energia verde é, de fato, a maior parte da culpa. Com a escassez de gás natural na Europa e carvão na China e na India, e os preços subindo acentuadamente no Japão, parece que o mundo da energia está se desintegrando”, disse o analista do The Price Futures Group, Phil Flynn.

Segundo ele, a substituição de combustível a gás e carvão aumentará a demanda global de petróleo em 500.000 barris por dia durante o inverno do hemisfério norte.

“A demonização do petróleo e do gás causou falta de investimento e o mundo enfrentará uma escassez sem precedentes, a menos que as cabeças mais frias prevaleçam. O governo de Joe Biden precisa mudar imediatamente o rumo de uma política energética que está colocando o país em risco”, acrescentou Flynn, lembrando que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não deve ceder às pressões da Casa Branca e elevar a oferta para compensar a demanda maior.

Com isso, o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para novembro subiu 0,63%, cotado a US$ 82,96 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para dezembro avançou 0,90%, cotado a US$ 85,08 o barril.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário