IRB teve prejuízo líquido de R$ 84,8 milhões no mês de outubro de 2021

LinkedIn

O IRB divulgou nesta terça-feira, 21, que teve prejuízo líquido do mês de outubro de 2021 de R$ 84,8 milhões, frente a perdas de R$ 33,9 milhões em outubro de 2020.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:IRBR3) nesta terça-feira (21).

Quando excluídos os efeitos do run-off (negócios descontinuados) e one-off (efeitos não recorrentes) em outubro de 2021, o resultado foi negativo em R$ 27,6 milhões.

No acumulado do ano, o resultado foi negativo em R$ 396,6 milhões, frente a perdas no mesmo período de 2020 de R$ 871,1 milhões (redução de perdas de 54,5%).

Leia a íntegra do relatório da companhia:

O IRB-Brasil Resseguros disponibilizou relatório periódico mensal enviado à Superintendência de Seguros Privados – SUSEP, por meio do FIP – Formulário de Informações Periódicas. Para melhor entendimento, uma vez que o FIP atende às exigências do plano de contas definido pelo regulador, a Companhia disponibilizou em seu website planilha com os dados financeiros referentes ao mês de outubro de 2021.

A referida planilha reconcilia as informações apresentadas no FIP com o modelo Visão Negócio. Ressalta-se que estes dados estão sujeitos a mudanças e não foram auditados. Importante destacar que, por natureza, a atividade da Companhia está sujeita a oscilações de resultados e, portanto, períodos mais curtos de observação (mensais ou trimestrais) podem não representar uma boa base para projeções futuras.

Abaixo alguns destaques do mês de outubro de 2021 e dos dez primeiros meses do ano:

Prêmio emitido:

  • No mês: O prêmio emitido totalizou R$543,2 milhões em outubro de 2021, um decréscimo de 21,6% em relação ao mesmo período de 2020, sendo R$345,5 milhões no Brasil (-6,6%) e R$197,7 milhões no exterior (-38,8%).
  • No ano: O prêmio emitido foi de R$7.241,5 milhões, uma redução de 11,8% em relação ao período acumulado de 2020, sendo R$4.424,2 milhões no Brasil (+4,7%) e R$2.817,3 milhões no exterior (-29,3%).

A redução dos prêmios com origem no exterior está em linha com a estratégia de re-underwriting amplamente divulgada pela Companhia.

Despesas com sinistros: 

  • No mês: A despesa de sinistro em outubro de 2021 foi de R$ 41,9 milhões, 88,0% inferior aos R$ 347,5 milhões reportados em outubro de 2020. Essa redução decorre principalmente de operação de LPT (Loss Portfolio Transfer), que contribuiu positivamente para as despesas com sinistros em R$ 450,0 milhões. O índice de sinistralidade em outubro de 2021 dos negócios remanescentes, excluído o efeito do LPT, ficou em 92,0%.
  • No ano: A despesa de sinistro nos dez meses de 2021 foi de R$ 4.741,6 milhões, uma redução de 10,9% em relação aos R$ 5.322,0 milhões reportados nos dez meses de 2020. O índice de sinistralidade acumulado em 2021 foi 97,3%, uma melhora de 5,1 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2020, cujo índice de sinistralidade foi de 102,4%. A sinistralidade dos negócios remanescentes nos dez meses de 2021, excluído o efeito do LPT, ficou em 86,2%.

Resultado líquido: 

  • No mês: O prejuízo líquido do mês de outubro de 2021 foi de R$ 84,8 milhões, frente a perdas de R$ 33,9 milhões em outubro de 2020. Quando excluídos os efeitos do run-off e one-off em outubro de 2021, o resultado foi negativo em R$ 27,6 milhões.
  • No ano: No acumulado do ano, o resultado foi negativo em R$ 396,6 milhões, frente a perdas no mesmo período de 2020 de R$ 871,1 milhões (redução de perdas de 54,5%). Quando excluídos os efeitos do run-off e one-off nos dez primeiros meses de 2021, a empresa apresenta um resultado líquido positivo de R$ 74,0 milhões, ou seja, uma melhora de R$ 595,8 milhões em relação ao resultado normalizado do mesmo período de 2020.

O detalhamento e explicações sobre os resultados da Companhia serão apresentados por ocasião da divulgação das informações trimestrais, prevista para 24/02/2022.

Informações FinanceNews

Deixe um comentário