Petróleo fecha em alta, acompanhando a tendência do mercado financeiro após a decisão do Federal Reserve

LinkedIn

Os preços dos contratos de petróleo encerraram o dia em alta, acompanhando a tendência do mercado financeiro após a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) encerrou sua última reunião do ano há pouco e decidiu acelerar as reduções de compras de ativos. Além disso, os membros concordaram todos de que as taxas básicas de juros devem aumentar até 1,00% a 1,25% no fim do ano que vem.

A incerteza que dominava o mercado há dias atrás sobre a questão de política monetária foi reduzida amplamente depois do comunicado do banco central norte-americano, dando maior segurança para investidores e traders.

No início do dia, os preços operam em queda devido aos sinais crescentes de que o crescimento da oferta ultrapassará a demanda no próximo ano e, como disse a Organização Mundial da Saúde (OMS), as vacinas contra covid-19 podem ser menos eficazes contra a variante Ômicron.

“Restrições são o maior temor dos traders agora e a cada bloqueio o mercado reagirá negativamente”, afirmam analistas do ING. A Noruega no início desta semana apertou as restrições para conter a disseminação do coronavírus.

A Agência Internacional de Energia (AIE) disse que um aumento nos casos de covid-19 com o surgimento da variante Ômicron afetará a demanda global por petróleo ao mesmo tempo que a produção deve aumentar, especialmente nos Estados Unidos, com oferta definido para exceder a demanda pelo menos até o final do próximo ano.

Em contraste, a Organização das Exportações de Petróleo (Opep) elevou na segunda-feira sua previsão de demanda mundial de petróleo para o primeiro trimestre de 2022.

Assim, o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para janeiro subiu 1,13%, cotado a US$ 70,87 o barril. Já o preço do contrato do Brent egociado na plataforma ICE, com entrega para fevereiro avançava 1,05%, cotado a US$ 73,88 o barril.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário