Petróleo fecha em alta, após dado de inflação nos EUA e acumula alta de mais de 7% na semana

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo fecharam em alta, com um ganho semanal superando os 7% depois que os traders deixaram as preocupações com a variante Ômicron de lado.

“As perdas das últimas semanas foram em parte recuperadas e agora parece que estamos tentando recapturar a tendência geral de alta. Se conseguirmos ultrapassar o nível de US$ 75 por barril, é muito provável que o mercado vá muito mais alto”, afirma o analista do FX Empire, Christopher Lewis.

No início da semana, o mercado de petróleo recuperou cerca de metade das perdas sofridas desde o surto de Ômicron em 25 de novembro. O motivo do otimismo recuperado foram as diversas notícias de oficiais de saúde e pesquisadores informando que a cepa, apesar de muito infecciosa, causa uma doença menos grave.

Além disso, os traders também foram motivados depois que a Pfizer informou que uma terceira dose de sua vacina conseguia neutralizar a nova variante do vírus.

Esse otimismo, no entanto, foi freado ontem à medida que países como o Reino Unido voltaram a impor restrições quando viram seus número de infectados crescer. Além disso, o CEO da Pfizer afirmou ontem que uma quarta dose da vacina poderia ser necessária para realmente proteger a população da variante.

Pesando contra os preços, está a diminuição do tráfego aéreo doméstico na China, devido a restrições de viagens mais rígidas e à redução da confiança do consumidor após repetidos pequenos surtos de covid-19.

Um dólar mais forte, subindo antes dos dados de inflação dos Estados Unidos, que serão divulgados hoje, também pesa sobre os preços do petróleo. O petróleo normalmente cai quando o dólar sobe, porque torna a commodity mais cara para os compradores que possuem outras moedas.

Com isso, o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para janeiro subiu 1,38%, cotado a US$ 71,67 o barril, acumulando ganhos de 8,16% na semana. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para fevereiro avançou 1,22%, cotado a US$ 75,15 o barril, acumulando ganho semanal de 7,54%.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário