Negociação de Bitcoin no Brasil cresce 417% e chega a R$ 103,5 billhões em 2021

LinkedIn

As negociações de Bitcoin (COIN:BTCBRL) no Brasil movimentaram R$ 103,5 bilhões ao longo de 2021, consolidando um aumento de 417% em relação ao ano anterior, quando o total foi de R$ 20 bilhões, de acordo com o relatório anual do CoinTrader Monitor divulgado na quinta-feira.

Volume anual de negociação de Bitcoin em reais. Fonte: CoinTrader Monitor

O crescimento da maior criptomoeda do mercado no país pode ser explicado por três fatores primordiais: o crescimento de 16%, 8% do valor nominal de BTCs transacionados, a valorização anual de 70% do par BTC/BRL e a desvalorização do real frente ao dólar norte-americano.

As exchanges em operação no Brasil movimentaram 409.881,15 BTCs em 2021, enquanto em 2020 o montante total ficara em 351.005,32 BTC. Enquanto isso, a média anual do preço do Bitcoin em reais cresceu de R$ 58.041,26 em 2020 para R$ 259.737,66 no ano passado.

Gráfico semanal do par BTC/BRL em 2021. Fonte: Trading View

Sazonalidade

O interesse do investidor brasileiro pelo Bitcoin teve seu ápice no primeiro semstre deste ano, mais especificamente em maio, quando um total de 52.595,17 BTC foram transacionados. Justamente neste o mês o Bitcoin sofreu a correção mais severa do ano, acumulando perdas de aproximadamente 38%.

A queda foi motivada pelo recuo de Elon Musk em seu apoio ao Bitcoin, declarando que a empresa de veículos elétricos Tesla, de sua propriedade, não poderia aceitar pagamentos em BTC em virtude do consumo energético despendido para as operações da blockchain do Bitcoin e do consequente impacto sobre o meio ambiente, seguido pelo movimento de repressão do governo chinês contra atividades de mineração e negociação de criptomoedas no país.

Em correlação direta com a queda generalizada do mercado, a partir de junho o volume de negociação entrou em declínio, tendo atingido seu nível mais baixo em dezembro, com 24.407 BTC transacionados. A média de BTCs negociados por mês em 2021 ficou em 34.157 BTC.

A exchange com maior volume de transações em 2021 foi a Binance, com 122.046,77 BTC negociados, correspondete a 29,77% do mercado brasileiro. Em segundo lugar, ficou a bitPreço, responsável por 13,41% das negociações, o equivalente a 54.977,58 Bitcoins. A terceira posição coube ao MercadoBitcoin, com 54.016,97 BTC, correspondente a  pouco mais de 13% do total.

O desempenho do Bitcoin, assim como de ETF e fundos atrelados a criptomoedas em 2021, ficou muito acima da bolsa de valores brasileira e de instrumentos financeiros do mercado tradicional.

Por Caio Jobim

Deixe um comentário