Ouro fecha em queda, pressionado pelo fortalecimento do dólar e pelo avanço dos juros dos Treasuries

LinkedIn

O contrato do ouro fechou em queda no mercado futuro nesta terça-feira, 18, no primeiro pregão da semana, após o feriado de Martin Luther King ter mantindo os mercados fechados em Nova York ontem. O metal precioso ficou pressionado pelo fortalecimento do dólar ante rivais e pelo avanço dos juros dos Treasuries.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para fevereiro cedeu 0,23%, a US$ US$ 1.812,40 por onça-troy.

A divisa americana opera em alta nesta sessão, com o índice DXY avançando. A alta do dólar encarece as commodities para detentores de outras moedas.

Para o commerzbank, porém, o impacto principal é provocado pelo ganho nos juros dos Treasuries. Os rentimentos das T-notes de 2 e 10 anos atingiram seu maior nível em dois anos. “O aumento dos rendimentos também eleva as taxas de juros reais, uma vez que as expectativas de inflação baseadas no mercado não mudaram… Isso torna o ouro, um investimento alternativo que não rende juros, menos atraente”, explica o analista Daniel Briesemann.

O TD Securities destaca que os metais preciosos parecem vulneráveis à consolidação de preços, à medida que o mercado continua a especular sobre altas nos juros básicos pelo Federal Reserve (Fed), com quatro aumentos precificados em 2022 sendo o primeiro “quase certo” em março, diz o banco.

Informações Estado

Deixe um comentário