Petróleo fecha em queda, com traders temendo que investimento em ativos de risco seja desencorajado após dados de inflação

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo fecharam em queda com os traders temendo que o investimento em ativos de risco seja desencorajado após dados de inflação.

“Os dados de inflação de preços ao produtor dos Estados Unidos vieram menos altos do que o esperado, mas mesmo assim preocuparam os comerciantes já que ainda são altos e podem estimular o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) a aumentar as taxas logo menos”, afirmam analistas da Oanda.

O Indice de Preços ao Produtor dos Estados Unidos (PPI, na sigla em inglês) subiu 0,2% em dezembro na comparação com o mês anterior, após a alta de 1,0% em novembro, já descontados os fatores sazonais, informou o Departamento do Trabalho. Analistas previam alta de 0,4% em dezembro.

O núcleo do índice, que exclui os preços de alimentos, energia e comércio, subiu 0,4% em base mensal, após subir 0,8% em novembro. Os preços de alimentos regrediram 0,6% em dezembro em base mensal, após a alta de 1,3% em novembro, enquanto os preços de energia regrediram 3,3%, após a alta de 2,0% no mês anterior.

Esse relatório segue o índice de preços ao consumidor de dezembro divulgado ontem, que mostrou crescimento de 7% ano a ano, de acordo com o Bureau of Labor Statistics do departamento. Essa foi a leitura anual mais alta desde 1982, mas o relatório estava em grande parte de acordo com as expectativas.

Os dados fortaleceram o dólar, assim, como os preços do petróleo normalmente se movem inversamente ao dólar americano, a moeda mais forte torna as commodities mais caras para aqueles que possuem outras moedas.

Alguns investidores estavam analisando mais profundamente os dados da Administração de Informações sobre Energia dos EUA (EIA). Embora os estoques de petróleo bruto tenham caído mais do que o esperado, o relatório também mostrou que a demanda por combustível foi afetada pela Ômicron. Os estoques de gasolina aumentaram 8 milhões de barris na semana até 7 de janeiro, em comparação com as expectativas dos analistas de um aumento de 2,4 milhões de barris.

No entanto, as perdas foram limitadas pela especulação de que a cepa não foi grave o suficiente para inviabilizar a recuperação da demanda global e o clima frio na América do Norte.

O preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para fevereiro caiu 1,39%, cotado a US$ 82,12 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para março recuou 0,93%, cotado a US$ 84,47 o barril.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário