4T21: Pfizer (PFIZ34) estima US$ 54 bilhões em vendas de vacina e pílula para Covid-19 em 2022

LinkedIn

A Pfizer (NYSE:PFE) projeta que gerará receita recorde em 2022, dizendo na terça-feira (08) que espera vender US$ 32 bilhões de suas vacinas Covid-19 e US$ 22 bilhões de sua pílula antiviral para tratamento de coronavírus Paxlovid este ano.

No entanto, a empresa apresentou resultados mistos no quarto trimestre, superando os lucros, mas perdendo a receita. As ações da Pfizer negociadas na NYSE caíram cerca de -2,91% nas negociações da tarde de terça-feira.

A Pfizer também é negociada na B3 através do ticker (BOV:PFIZ34).

Veja como a empresa se saiu em comparação com o que Wall Street esperava, com base nas estimativas médias dos analistas compiladas pela Refinitiv:

  • Lucro por ação (EPS ajustado): US$ 1,08 contra US$ 0,87 centavos esperados
  • Receita: US$ 23,84 bilhões contra US$ 24,12 bilhões esperados

A perda de receita da Pfizer foi impulsionada por vendas fracas em seus segmentos de medicina interna e hospitalar. As vendas de medicina interna do quarto trimestre caíram 3% ano a ano, para US$ 2,24 bilhões, enquanto as vendas hospitalares ficaram praticamente estáveis ​​em US$ 1,88 bilhão. As vendas de oncologia da Pfizer aumentaram 7%, para US$ 3,24 bilhões, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

No entanto, a receita do quarto trimestre da Pfizer mais que dobrou para US$ 23,84 bilhões ano a ano, impulsionada por US$ 12,5 bilhões em vendas de sua vacina Covid-19. A pílula antiviral da empresa que combate a Covid-19, Paxlovid, contribuiu com US$ 76 milhões em vendas nos EUA durante o quarto trimestre. A Food and Drug Administration deu a aprovação de emergência da pílula em dezembro.

Em uma base não ajustada, o lucro da Pfizer no quarto trimestre aumentou mais de quatro vezes para US$ 3,39 bilhões, de US$ 847 milhões durante os mesmos três meses de 2020. A Pfizer espera US$ 98 bilhões a US$ 102 bilhões em vendas para 2022 e lucro ajustado por ação de US$ 6,35 a US$ 6,55.

O CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse que a empresa planeja expandir agressivamente o uso da tecnologia subjacente da vacina de Covid, o RNA mensageiro, para tratar doenças genéticas raras do fígado, músculos e sistema nervoso central por meio de uma colaboração com a Beam Therapeutics. Bourla disse que a empresa também espera reduzir o tempo para produzir novas vacinas de três meses para dois meses, à medida que explora soluções automatizadas para produzir mRNA em colaboração com o Codex DNA. A Pfizer também está desenvolvendo uma vacina contra cobreiro com a BioNTech.

A Pfizer iniciou um ensaio clínico no final do mês passado de uma vacina contra a Covid-19 que tem como alvo a variante Ômicron em adultos de 18 a 55 anos. Bourla disse que a empresa espera ter a vacina pronta até março.

A Pfizer e seu parceiro BioNTech também estão trabalhando com o FDA para agilizar a autorização de sua vacina de Covid para crianças menores de 5 anos este mês, a última faixa etária nos EUA que não é elegível para imunização. As empresas esperam que crianças com menos de 5 anos precisem de três doses, mas estão trabalhando para obter as duas primeiras doses autorizadas pela FDA enquanto terminam os testes com a terceira dose.

Bourla disse que a erradicação da Covid é improvável porque a disseminação global do vírus dificulta sua contenção e sofre mutações com frequência. Os dados também indicam que a infecção natural não leva à proteção durável necessária para prevenir a transmissão e as mutações, disse ele.

Além disso, a empresa também está trabalhando para aumentar a produção e entrega de Paxlovid. Bourla disse que a Pfizer espera produzir de 6 milhões a 7 milhões de doses no primeiro trimestre e 120 milhões até o final do ano. O governo dos EUA encomendou 20 milhões de doses, com 10 milhões previstos para junho.

Com informações de CNBC

Deixe um comentário