Coluna do TradingView: Clima esquenta na crise Geopolítica e o mercado sente

LinkedIn

Segunda-feira, dia de feriado Americano, as tensões entre Russia e Ucrânia aumenta ao passo que mercado de risco entre em venda forte. Confira o que os analistas do TradingView estão pensando.

Macd Bollinger

Indice Bovespa ao longo das últimas seis semanas ganhou tração e sustentou uma alta de pouco mais de 14,7% se compararmos com seu fundo mais relevante em 100,8K, mas no momento, o fator envolvendo Rússia, Ucrânia e EUA tomam conta dos índices mundo afora trazendo inúmeras incertezas e volatilidade aos mercados.

Por hora, temos os preços trabalhando entre duas médias curtas importantes (12 e 21 dias) e abaixo da média longa (linha preta), que encontra-se levemente inclinada para baixo, demonstrando cautela por parte dos investidores, e, dependendo do resultado das noticias do radar momentâneo, poderá fazer com que o índice avance 7mil pontos para cima ou para baixo.

A perda da média de 21 dias poderá forçar uma queda dos preços até a região dos 107/108K, ponto esse, de pivô de alta formando e finalizado. Essa região poderá ser um ponto de “Pull Back”. Novas altas podem acontecer se os preços começarem a trabalhar a cima da média de 21 dias, com tentativa de buscar a região dos 121K. (Veja análise na íntegra).

João Paulo Ramos

Banco do Brasil abriu com um GAP de alta nada modesto no dia 15/FEV após divulgação do seu resultado, levando o IFR para a zona de sobre compra e afastando o preço das médias de 9 e 21 períodos.

A resistência de R$ 35,02 que eu havia traçado acabou servindo de suporte por cinco pregões. A questão é até quando os compradores conseguirão defender essa região. Hoje o preço ainda respeitou o suporte supracitado, porém, fechou com um candle vendedor que engolfou o candle anterior.

Na perda do suporte de R$ 35,02 o nível de R$ 33,42 se mostra uma região importante devido coincidir com o nível de 0,618 de Fibo e fechar o GAP. Além disso, vislumbrando a continuação do movimento de alta, uma correção até essa faixa de preço estaria dentro da normalidade, desde que os compradores consigam reverter o preço para cima se chegar nesse nível.
As faixas da retração dos níveis de R$ 34,50 e R$ 33,97 poderão segurar o preço momentaneamente. (Ver mais sobre BBAS3).

Wendel Suzano

Olhando para o gráfico da Magazine Luíza, vemos um alívio após sofrer bastante com a sua tendência de baixa desde o seu topo em novembro de 2020. A ação consolidou bastante na região atual formando a figura gráfica de um retângulo que pode ser uma reversão para uma tendência de alta.

Claro que, esse triângulo também pode romper para baixo e continuar a sua tendência de baixa. Mas temos alguns pontos que vale a pena destacar para uma possível tendência de alta

  • No gráfico semanal temos o preço abaixo da EMA 9 e com IFR indo acima de 30, saindo da zona de sobrevenda.
  • Médias se alinhando no gráfico diário
  • Alvos de Fibonacci atingidos
  • Possível acumulação nessa região

Para operar com segurança, é melhor aguardar o 9.1 ocorrer e confirmar e aguardar romper a consolidação. (Mais ideias sobre MGLU3).

Rangel

Colocando no semanal e tirando o zoom, dava pra dizer que o Nasdaq aparentava um tanto “esticado” se levarmos em consideração os parâmetros de preço do topo e fundo do Corona Crash…

Dá pra notar a magnitude do “problema” que começa com a perda da estrutura de alta que se deu lá pelos 16k, (lembrando que o fundo do corona crash foi em 6k, então fez quase 3x). (Ver mais sobre SP500).

Disclaimer: As análises aqui apresentadas são apenas estudos. Elas não são recomendações de investimento, nem de compra nem de venda, tampouco refletem a opinião do veículo de mídia na qual estão sendo divulgadas. São estudos direcionados a pessoas com conhecimento e experiência no mercado financeiro.

Nossos Autores: MACD_BollingerJoão Paulo RamosWendel Suzano e Rangel.

Deixe um comentário