Coluna do TradingView: Invasão Russa acelera quedas e fuga de risco.

LinkedIn

Nesta quinta-feira a situação no leste Europeu escalou e provocou quedas fortes na Ásia e na Europa, aumentando a busca por proteção. Confira os estudos dos analistas do TradingView em dia de risk-off.

YYanPC

O objetivo desta análise é encontrar ativos da bolsa de valores brasileira que passem por critérios de avaliação rígidos e objetivos para médio e longo prazo.

O primeiro critério é encontrar ativos que estejam sendo negociados num preço 50% abaixo de seu topo histórico. SAPR3 possui um topo histórico na faixa dos R$ 7,53 (linha branca superior do gráfico). Assim, se o preço estiver sendo negociado abaixo de R$ 3,76 (linha amarela do gráfico), cumpre com este primeiro critério.

Seguindo, precisamos de VPA (Valor Patrimonial por Ação) e o LPA (Lucro por ação) positivos. E o ativo estar 50% ou mais abaixo de seu valor intrínseco (Margem de Segurança), porque uma ação não é uma “subvalorizada” verdadeiramente a menos que seu valor indicado seja, pelo menos, 50% superior ao preço. O cálculo do valor intrínseco: Raiz Quadrada de (22,5*VPA*LPA). SAPR3 possui o seu VPA igual a 5, 01 e o seu LPA igual a 0,75. Sendo assim, o valor intrínseco está fixado em R$ 9,19 (linha vermelha do gráfico). E para cumprimento da Margem de Segurança, se preço estiver sendo negociado a R$ 4,59 (linha verde do gráfico) ou abaixo, cumpre com este segundo critério.

O terceiro e quarto critérios são que o ativo deve ter P/VP (Preço por Valor Patrimonial por ação) menor que 1,50 e P/L (Preço por Lucro por ação) menor que 15,00. SAPR3 possui P/VP igual a 0,75 e P/L igual a 5,00, cumprindo com estes critérios.

Em conclusão, SAPR3 é um ativo barato, sendo negociado abaixo de seu valor intrínseco, com indicadores favoráveis e perenidade acima de 30 anos. É, também, um ativo que possui uma condição financeira suficientemente forte, com histórico de dividendos e estabilidade de lucros. (Ver análise na íntegra).

Wendel Suzano

Hoje vamos falar um pouco das ações ITSA4, uma ação que possui uma baixa volatilidade e que muita gente tem na carteira por distribuir dividendos frequentes nos últimos anos.

Bom, graficamente a ação fez um pullback na sua LTA rompida recentemente e está passando uma por uma correção no curto prazo. Mas um dos pontos que na minha opinião é um dos mais importantes é exatamente na região dos 10,00, o que além de ser um preço psicologicamente muito forte, temos a média de 200 períodos e também um dos níveis de Fibonacci o que reforçam mais ainda um suporte nessa região. Por que ficar de olho nos 10,00? (Mais ideias de Itaúsa).

  • – Preço psicologicamente forte para investidores
  • – Média de 200 períodos
  • – Nível de Fibonacci
  • – Preço acima das médias de médio prazo ( SMA 50 e SMA 100)
  • – IFR > 50 (Tendência de alta)

 

Grafistas

VIIA3 (Ações Via Varejo) permanece em super tendência de baixa no gráfico semanal.

A super tendência de baixa é formada quando os preços caem abaixo da MMA 8 (média azul). Essa é uma média mais curta, logo, se os preços caem abaixo dela, é porque o timing da queda está muito forte. Afinal, a média referência da tendência é a MMA 20 (média amarela). Quando os preços fazem correção nela, estamos numa tendência. Já quando os preços caem muito forte, sem fazer correção na MMA 20, mas “segurando” na MMA 8, é porque está em super tendência de baixa.

Outro indicador que nos ajuda a entender a dinâmica dos preços é o DMI (abaixo do gráfico). Quando o DI- (vermelho) está acima do DI+ (verde) sinaliza tendência de baixa. O ADX (branco), mostra a força da tendência. Podemos ver que as médias DI não se cruzam há um bom tempo, e que ADX está na região de 50, o que é considerado um número alto (o mínimo ideal é 30). Portanto, preços continuarão em queda, rumo ao próximo alvo de fibonacci que se encontra em R$ 2,19. (Ver mais sobre Via Varejo).

Marcelo Torres

Queda para a TSLA stock é inevitável. No semanal temos um último topo abaixo do topo anterior e sete indicadores mostrando divergência forte, indicando que essa pode ser uma tendência mais longinqua. Pelo semana, o nível de 550 é o suporte mais importante no momento.

Já no diário, o gráfico intensifica a queda, principalmente pela escalada das tensões no leste Europeu. Alvo para essa semana é 792 e o seguinte é 770. Muita calma nessa hora! (Veja a análise na íntegra).

Disclaimer: As análises aqui apresentadas são apenas estudos. Elas não são recomendações de investimento, nem de compra nem de venda, tampouco refletem a opinião do veículo de mídia na qual estão sendo divulgadas. São estudos direcionados a pessoas com conhecimento e experiência no mercado financeiro.

Nossos Autores: YYanPCGrafistasWendel Suzano e Marcelo Torres.

Deixe um comentário