Isa Cteep (TRPL4): lucro líquido de R$ 133,4 milhões no 4T21, queda de 64,4%

LinkedIn

A transmissora de energia Isa Cteep, controlada pelo grupo colombiano Isa, registrou lucro líquido de R$ 133,4 milhões no quarto trimestre do ano passado, o que representa queda de 64,4% em relação ao mesmo período de 2020. Entre janeiro e dezembro, o lucro somou R$ 877,6 milhões, queda de 56,2%.

“O desvio é justificado principalmente pelo reperfilamento de parte da rede básica existente (RBSE), que subtraiu R$ 150 milhões, reduzindo o componente financeiro dos ciclos tarifários de 2021-2022 e 202-2023 e pela contabilização de parcelas de ajuste (PA) negativas frente às significativas antecipações contabilizadas no quarto trimestre de 2020”, explica a companhia.

A receita líquida recuou 20,8% no comparativo trimestral, para R$ 664,7 milhões. A receita líquida ajustada do período ficou em R$ 693,9 milhões, queda de 23,9% em base anual de comparação. No ano, houve crescimento de 3,2%, para R$ 3,267 bilhões. No acumulado de 2021, foi de R$ 3,068 bilhões, redução de 21,1% na mesma base de comparação.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – recuou 27,1%, para R$ 462,8. O Ebtida ajustado do quarto trimestre foi de R$ 504 milhões, redução de 30,3% ante o mesmo período de 2020. Considerando os 12 meses de 2021, o Ebitda ajustado da companhia foi de R$ 2,572 bilhões, alta de 0,2% em relação a 2020.

A margem Ebitda ajustado ao final do quarto trimestre foi de 72,6%, redução de 6,7 pontos porcentuais em relação ao mesmo período do ano anterior. No ano, o indicador foi de 78,7%, 2,4 pontos porcentuais menor do que em 2020.

Os resultados da transmissora foram mais uma vez impactados pela reprogramação da remuneração do componente financeiro de ativos da Rede Básica Sistema Existente (RBSE).

A ISA Cteep registrou ainda R$ 15,2 milhões de “outras despesas operacionais”, aumento de R$ 4,6 milhões comparado ao quarto trimestre de 202. Essa variação, segundo a companhia, explica-se, principalmente, pela realização da mais valia da aquisição de controle referente as controladas PBTE e SF energia e pela redução do volume de outras receitas com projetos.

dívida líquida da Isa Cteep disparou com alta de 185,4%. No final de 2020 a dívida era de R$ 2,3 bilhões, ao passo que alcançou, no fim de 2021, R$ 6,6 bilhões. A alavancagem da Isa Cteep, medida pela relação dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 2,63x até o final do 4T21.

Os investimentos totais da companhia foram 6,9% menores em relação ao mesmo período do ano anterior e somaram R$ 361,6 milhões. No ano, contudo, houve crescimento de 151,8% nos aportes da empresa, que totalizaram R$ 3,297 bilhões.

Em 2021, o índice de disponibilidade das linhas de transmissão da Isa Cteep foi de 99,99%, elevação de 0,02 pontos porcentuais em relação a 2020. Já a disponibilidade dos transformadores da companhia ficou 0,04 pontos porcentuais melhor do que um ano antes, alcançando 99,97%. Esses indicadores têm impacto sobre a receita da companhia.

Os resultados da Isa Cteep (BOV:TRPL3) (BOV:TRPL4) referentes suas operações do quarto trimestre de 2021 foram divulgados no dia 23/02/2022. Confira o Press Release completo!

VISÃO DO MERCADO

Ativa Investimentos

Isa Cteep apresentou resultados abaixo de nossas expectativas em função do registro de menores receitas operacionais líquidas, decorrente do processo de reperfilamento da rede básica do sistema existente, que acarretou numa diminuição da RAP nos ciclos 21/22 e 22/23.

De positivo, a companhia apresentou custos e despesas operacionais com crescimento inferior à inflação e as demais linhas de seu balanço em linha às nossas expectativas.

Esperamos, no entanto, uma recepção levemente negativa dos resultados em função do registro de receitas e Ebitda abaixo de nossas expectativas e do consenso de mercado.

Apesar de apresentar resultados abaixo de nossas expectativas, enxergamos uma companhia madura, que reafirma sua intenção em crescer através da execução de melhorias e reforços em sua rede atual, da busca por ativos greenfield através da participação ativa em leilões da ANEEL e da contínua procura por ativos brownfield no mercado secundário.

Tendo sua RAP predominantemente composta por contratos atrelados ao IPCA, a companhia segue sendo uma excelente opção para investidores que buscam empresas que conseguem repassar o avanço da inflação e para aqueles que priorizem a contínua distribuição de dividendos regulares no longo prazo.

Ativa tem recomendação neutra com preço-alvo de R$ 26,00…

BTG Pactual 

O EBITDA ajustado da TRPL totalizou R$ 504 milhões, em linha com nossa projeção de R$ 493 milhões, porém 30% inferior aos R$ 723 milhões do 4T20 devido ao impacto do reperfilamento da RBSE.

Apesar dos resultados financeiros em linha, uma linha de equivalência patrimonial abaixo do esperado trouxe lucro líquido para R$ 133 milhões (vs. nossa estimativa de R$ 139 milhões; -64,4% a/a).

A TRPL anunciou dividendos de R$ 145 milhões, totalizando R$ 1,870 bilhão em 2021 (considerando dividendos intermediários), o que corresponde a um payout de 213% – com base no lucro regulatório – ou um dividend yield de 11,4% no ano.

Vemos o TRPL sendo negociado a uma TIR real implícita de 8,0%, razão pela qual favorecemos a Alupar (10,5%) no segmento de transmissão.

BTG Pactual tem recomendação neutra com preço-alvo de R$ 26,00…

XP Investimentos

Os resultados ficaram abaixo de nossas estimativas, refletindo principalmente o impacto do reperfilamento de parte da RBSE (-R$ 150 milhões), reduzindo o componente financeiro dos ciclos tarifários 21/22 e 22/23.

Apesar dos resultados negativos, a queda na receita da RBSE nos ciclos 2021/22 e 2022/23, será integralmente compensada nos ciclos seguintes, até 2028.

Dito isso, consideramos esse efeito como já precificado nas ações.

XP mantém recomendação neutra com preço-alvo de R$ 26,00…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário