Cogna (COGN3): lucro líquido de R$ 65 milhões no 4T21, revertendo prejuízo

LinkedIn

O grupo educacional Cogna registrou lucro líquido contábil foi de R$ 65,016 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 4,019 bilhões do mesmo período de 2020, quando a companhia fez baixas contábeis relacionadas à Saber (vendida ao grupo Eleva) e às operações da Kroton, que precisou de maior provisão para liquidação duvidosa e teve maior volumes de itens não recorrentes por sua reestruturação.

Se considerados os ajustes, a companhia prejuízo ajustado de R$ 74,945 milhões no quarto trimestre de 2021, uma diminuição de 87,3% com relação ao prejuízo computado no 4T20, de R$ 589,232 milhões.

No acumulado do ano, o prejuízo ajustado também diminuiu, mas na ordem de 75,1%, para R$ 210,723 milhões, enquanto em 2020 ficou em R$ 845,294 milhões.

A receita líquida apresentou recuo de 5,6% entre outubro e dezembro, totalizando R$ 1,550 bilhão, por causa da conclusão da venda da operação de escolas da Saber, em 29 de outubro de 2021, e refletindo a mudança de mix, com maior participação do ensino híbrido/digital no ensino superior.

A redução de receita em Cogna foi parcialmente compensada pela forte performance de Vasta (+16%) e outros negócios (+25%). Em todo o ano, o grupo registrou receita líquida de R$ 5,281 bilhões, recuo de 10,5% em relação a 2020.

O Capex e os investimentos em expansão se mantiveram em linha na comparação anual, refletindo a manutenção de uma maior austeridade da Companhia para fazer frente ao novo patamar de receita.

Os investimentos em expansão mantiveram patamar relevante com 40,0% do total, devido à gastos incorridos em virtude do processo de reestruturação da Kroton já previstos desde o final de 2020 e informados ao longo do ano de 2021.

A geração de caixa operacional antes do capex foi positiva em R$ 890 milhões, um crescimento de 30,0% na comparação anual. Essa melhora aconteceu devido a uma série de fatores: melhora na adimplência e arrecadação na Kroton (mesmo com redução de receitas), com consequente redução no nível de PCLD e Contas a Receber, e menor investimento em capital de giro. Já o fluxo de caixa livre foi positivo em R$ 529 milhões, refletindo a amortização das debêntures ocorrida no 3T21.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 578,162 milhões no período, ante Ebitda negativo de R$ 3,767 bilhões na comparação anual. A margem Ebitda passou de -229,3% para 37,3%. Em todo o ano de 2021, o Ebitda somou R$ 1,282 bilhão e margem de 24,3%, revertendo o Ebitda negativo de R$ 4,011 bilhões e a margem de -68%.

O Ebitda recorrente totalizou R$ 423,939 milhões no trimestre, ante indicador negativo de R$ 100,493 milhões apurado um ano antes. A margem Ebitda recorrente foi de 27,3%, revertendo a margem negativa de 6,1% do período em 2020.

A companhia fechou o ano com dívida líquida de R$ 3,096 bilhões, o que significa Yma alavancagem medida por dívida líquida/Ebitda recorrente de 2,16 vezes, leve aumento ante as 2,07 vezes do terceiro trimestre, que foi o último trimestre impactado pelo waiver dos covenants.

O grupo destaca a conclusão do alongamento do perfil da dívida com a emissão de debêntures no montante de R$ 900 milhões, captação de R$ 500 milhões na Vasta e extensão do prazo de pagamento de emissão de debêntures de R$ 220 milhões. O prazo médio da dívida foi de 22 meses para 28 meses.

  • Operacional

Kroton

A Kroton, divisão de ensino superior da Cogna, fechou o trimestre com total de 860.544 alunos, avanço de 5,2% em relação ao quarto trimestre de 2020. Do montante, houve uma queda de 18,7% no volume de alunos de graduação presencial (para 186.642) e crescimento de 4,4% na modalidade digital (para 804.144). Na pós-graduação, houve alta de 17,3%, totalizando 56.400.

A evasão no digital dobrou de um ano para o outro, com a saída de 64.867 alunos (101%). No presencial, ela reduziu em 18,3%, totalizando a saída de 12.543 estudantes.

“Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, a redução na base de alunos refletiu a evasão típica dos trimestres pares. A taxa de evasão no ensino de graduação digital apresentou um aumento de 3,9 pontos porcentuais pelo efeito natural da forte captação nos trimestres anteriores, uma vez que alunos calouros tendem a evadir mais que os veteranos”, aponta a empresa.

A Kroton teve Ebitda de R$ 133,435 milhões, revertendo o resultado negativo de R$ 2,232 bilhões um ano antes.

Vasta

Já a Vasta, que oferece conteúdo para escolas, encerrou o Ciclo Comercial 2022 com Valor Anual de Contrato de R$ 1 bilhão, o que representa crescimento de 35% em relação à receita de subscrição reconhecida em 2021, sendo 22% de crescimento orgânico (excluindo o ACV referente à aquisição da Plataforma de Ensino Eleva).

A receita líquida do quarto trimestre apresenta crescimento relevante de 16%, puxado por um crescimento de 22% na receita de subscrição. A empresa dobrou o Ebitda na comparação anual, somando R$ 145,130 milhões.

Os resultados da Cogna (BOV:COGN3) referente suas operações do quarto trimestre de 2021 foram divulgados no dia 23/03/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário