Klabin reajustará o preço da celulose de fibra de eucalipto na China em abril para US$ 780 a tonelada

LinkedIn

A Klabin reajustará o preço da celulose de fibra de eucalipto na China em abril para US$ 780 a tonelada, um aumento de US$ 100 em comparação ao valor anterior.

A informação foi dada pelo chefe da divisão de celulose da empresa, Alexandre Nicolini, ao jornal Valor Econômico desta segunda-feira (21).

Segundo Nicolini, a demanda chinesa por fibra de eucalipto, que é normalmente usada em produtos menos rígidos, como papel para impressão e para escrever e papéis tissue, está mais forte do que a esperada e os preços de revenda estão atualmente em cerca de US$ 840 a tonelada.

O chefe da divisão de celulose da companhia afirmou que o custo mais elevado de fretes, falta de contêineres, congestionamento nos portos e estoques baixos ao longo da cadeia de valor também favoreceram o reajuste do preço, que, segundo ele, estava defasado em relação à Europa e América do Norte.

Além da China, a Klabin (BOV:KLBN11) anunciou um reajuste de US$ 30 para a fibra curta em março no mercado europeu. Agora, o preço de referência é de US$ 1.170 por tonelada, disse a Klabin ao Valor Econômico. Para a fibra longa, o aumento foi de US$ 40, para US$ 1.340 a tonelada neste mês no Velho Continente.

Às 11h35 (de Brasília), as ações ordinárias da Klabin (KLBN3) na Bolsa brasileira apresentavam uma valorização de 2,14%, e eram negociadas por R$ 6,21, enquanto as preferenciais avançavam 0,60%, a R$ 5,07. As units – papéis mais líquidos da Klabin e que são compostos por uma ação ordinária e quatro preferenciais – subiam 0,23%, para R$ 26,51.

Em contrapartida, a concorrente do setor de celulose da empresa na B3, a Suzano (SUZB3), via suas ações caírem 3,05% no mesmo horário, a R$ 62,29.

Informações Trademap

Deixe um comentário